Topo

Aliado de Putin na Ucrânia defende reconciliação com Moscou para recuperar território

2019-04-19T16:17:13

19/04/2019 16h17

Por Andrew Osborn

SAO PAULO (Reuters) - O novo presidente ucraniano pode retomar o controle da região leste do país, atualmente dominada por separatistas, dentro de meses e obter gás barato se reparar os laços com Moscou, disse o aliado mais próximo do Kremlin.

Viktor Medvedchuk, uma figura proeminente na oposição favorável à Rússia na Ucrânia, destacou a perspectiva em uma entrevista antes do pleito presidencial no domingo. Pesquisas de opinião mostram que o novato político Volodymyr Zelenskiy deve ganhar facilmente.

Medvedchuk afirmou que o Kremlin estava disposto a saber mais sobre Zelenskiy, um comediante de TV de 41 anos sem qualquer experiência política, para entender se ele é alguém com quem poderia firmar um acordo, algo que não conseguiu com o interino Petro Poroshenko, que segundo as pesquisas de opinião sairia derrotado das eleições.

"Eles não têm quaisquer expectativas em Moscou", afirmou Medvedchuk. "Eles querem ver o que acontece depois, quem estará em governo, e o que ele fará e com quem."

Cidadão ucraniano, Medvedchuk não representa a Rússia, mas suas palavras carregam peso devido ao seu relacionamento próximo com o presidente Vladimir Putin e histórico de intermediário das duas nações.

Medvedchuk afirma conhecer Putin há 19 anos e que o líder russo é padrinho de sua filha. Segundo ele, os dois conversaram em Moscou duas semanas atrás.

O Kremlin deixou claro que estará satisfeito em ver a saída de Poroshenko, mas não comentou sobre Zelenskiy, dizendo apenas que está monitorando os comunicados dos candidatos de perto e que espera que o novo presidente possa implementar um acordo sobre Donbass, a parte leste da Ucrânia, que está sob controle de separatistas desde 2014.

(Reportagem adicional de Tom Balmforth em Moscou)

Mais Notícias