Topo

Policiais que faziam escolta de carga de urânio trocam tiros com bandidos em RJ

2019-03-19T20:35:25

19/03/2019 20h35

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Policiais que faziam a escolta de uma carga de urânio, que seguia de Resende para Angra dos Reis, no Estado do Rio de Janeiro, trocaram tiros durante a operação com suspeitos na Rodovia Rio-Santos nesta terça-feira, informou a Polícia Rodoviária Federal.

Os tiros não atingiram a carga de urânio, que chegou intacta às usinas nucleares de Angra dos Reis, segundo a polícia e a Eletronuclear, uma empresa da Eletrobras.

Segundo a Eletronuclear, quando o comboio passava pelo Frade, em Angra dos Reis, por volta de meio-dia, ouviram-se tiros. Por precaução, e como contingência, policiais do Batalhão de Choque que acompanhavam o transporte se posicionaram às margens da rodovia, de forma a garantir a segurança do comboio, que em nenhum momento foi interrompido, disse a empresa.

"Após a passagem do comboio, alguns bandidos, assustados com o forte aparato policial, chegaram a efetuar disparos contra uma viatura da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os policiais revidaram, mas não houve feridos nem danos materiais", disse a Eletronuclear.

A Eletronuclear informou ainda que a carga em questão será utilizada no reabastecimento da usina nuclear Angra 2, programada para o fim de abril.

Para ser transportado de Resende --onde é fabricado pelas Indústrias Nucleares do Brasil (INB)-- a Angra dos Reis, o combustível nuclear é acondicionado dentro de contêineres metálicos especialmente fabricados para essa tarefa. Esses invólucros passam por testes de resistência contra quedas e incêndios, explicou a Eletronuclear.

Se um tiro de arma de fogo conseguisse atravessar a proteção do contêiner, poderia danificar o combustível nuclear, admitiu a Eletronuclear. "No entanto, isso não colocaria em risco a população nem o meio ambiente. O urânio contido em um elemento combustível está em estado natural, tendo o mesmo nível de radioatividade encontrado na natureza", disse a empresa.

O incidente ocorre após o ministro de Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, ter afirmado na semana passada que o governo brasileiro planeja uma mudança na legislação de mineração para abrir a prospecção e a mineração de urânio no país a investidores estrangeiros.

Segundo o ministro, já existe um pré-projeto para essa alteração, mas o governo irá negociar com o Congresso uma versão final.

(Por Marta Nogueira)

Mais Notícias