PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Covid: Japão põe fim a estado de urgência após diminuição da 5ª onda da pandemia

28/09/2021 14h01

Um estado de emergência sanitário que limita a vida noturna em Tóquio e em outras regiões japonesas chegará ao fim nesta quinta-feira (30). O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, Yoshihide Suga, nesta terça-feira (28), em meio à queda no número de casos de Covid-19 em todo país.

Um estado de emergência sanitário que limita a vida noturna em Tóquio e em outras regiões japonesas chegará ao fim nesta quinta-feira (30). O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, Yoshihide Suga, nesta terça-feira (28), em meio à queda no número de casos de Covid-19 em todo país.

Bruno Duval, correspondente da RFI em Tóquio e AFP

Se tudo tivesse ocorrido como o previsto, a medida teria sido retirada em 22 agosto. Porém, a violência da quinta onda da pandemia fez com que ela fosse renovada duas vezes.

Mas agora, "graças ao bom trabalho de todos, o número de contágios diários, que era superior a 25.000 em agosto, caiu para 1.128 pessoas, na segunda-feira", explicou chefe do governo, Yoshihide Suga, durante uma reunião ministerial. 

Ele acrescentou que "a ocupação de leitos hospitalares em todas as regiões voltou a menos de 50%. O número de pacientes em estado grave atingiu seu nível máximo no início de setembro e, desde então, vem caindo".

Alívio

O estado de emergência está em vigor em Tóquio e na maior parte das regiões do país desde meados de julho. Dois meses depois, os habitantes se sentem aliviados com a notícia do fim do regime especial. "Eu estou muito contente. Poder ir a restaurantes e bares. Eu estava sonhando com isso", diz um morador da capital. "É bom também para os pequenos comerciantes", completa o homem ouvido pela RFI.

"Um retorno à vida normal, um pouco como antes da pandemia. Nós não ousávamos acreditar. Me dá muito prazer", disse uma japonesa.

De maneira geral, as medidas de emergência sanitária limitam a venda de bebidas alcoólicas, o horário de funcionamento dos restaurantes, assim como o número de participantes em grandes eventos. Elas foram mantidas em vigor durante boa parte do ano, incluindo o período dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Tóquio.

O sentimento no país é de inquietude

"Infelizemente, 40% dos japoneses ainda não foram vacinados. Nosso país está longe da imunidade coletiva e não será preciso esperar muito até vermos as contaminações subirem novamente", preocupa-se um japonês ouvido pela reportagem.

"Muitas crianças e adolescentes tiveram Covid-19 recentemente. Então não me parece o momento de baixar a guarda", completou uma mulher.

Os mais pessimistas temem que as previsões dos epidemiologistas, que apostam na ocorrência de uma sexta onda de Covid-19 no Japão até o fim de outubro, se confirmem.

Variante Delta teve impacto no país

O Japão foi menos atingido do que muitos outros países durante grande parte da pandemia da Covid-19, com cerca de 17.500 mortos, em uma população de 125 milhões de habitantes.

Com a disseminação da variante Delta, mais contagiosa, houve um aumento nos casos, o que sobrecarregou os hospitais.

A campanha de vacinação começou lenta no Japão, mas depois se acelerou, com 58% da população totalmente vacinada. O governo japonês nunca impôs ordens rígidas de confinamento.

Notícias