PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Londres pede a Bruxelas solução sobre Irlanda do Norte antes de 12 de julho

17/05/2021 16h50

Londres, 17 Mai 2021 (AFP) - Londres pediu nesta segunda-feira (17) para Bruxelas encontrar mutuamente uma solução para as dificuldades provocadas pelo regime alfandegário pós-Brexit na Irlanda do Norte antes de 12 de julho, uma data deliciada em que se comemora o domínio protestante nesta região.

"O final da primavera e o verão na Irlanda do Norte podem ser às vezes turbulentos", lembrou nesta segunda perante uma comissão parlamentar o ministro britânico David Frost, encarregado das relações com a União Europeia.

"Gostaria de pensar que avançaremos com a União Europeia com tempo suficiente antes" del 12 de julho, acrescentou.

Esse dia se comemora a maior marcha unionista, que a cada ano comemora a vitória do rei protestante Guilherme III de Orange sobre seu rival católico Jacob II em 1690.

Este ano, o evento ganha um caráter especial com o centenário de criação da Irlanda do Norte, além do pano de fundo das tensões pós-Brexit.

A introdução de controles alfandegários às mercadorias que chegam a esta região britânica procedentes da ilha da Grã-Bretanha está provocando descontentamento entre os unionistas, apegados à coroa britânica, que denunciam este sistema como uma separação administrativa do resto do Reino Unido.

O descontentamento deu lugar a várias noites de violência no começo de abril e levou a primeira-ministra norte-irlandesa, Arlene Foster, a se demitir, vítima de uma revolta dentro de seu partido unionista DUP.

Incluído no tratado do Brexit, o protocolo da Irlanda do Norte está desenhado para evitar o retorno de uma fronteira terrestre entre a Irlanda do Norte e a vizinha, República da Irlanda, membro da UE.

Seu objetivo é não socavar o acordo de paz de 1998, que pôs fim a três décadas de um conflito sangrento entre unionistas e republicanos.

"Se quisermos alcançar nossos objetivos, temos que aplicar este acordo", disse nesta segunda-feira o porta-voz da Comissão Europeia, Daniel Ferrie. "É uma responsabilidade compartilhada e esperamos que o Reino Unido cumpra seu compromisso político", acrescentou.

Em discurso proferido nesta segunda, o primeiro-ministro irlandês, Michael Martin, qualificou o protocolo norte-irlandês como "o melhor resultado possível nestas circunstâncias", destacando a "necessidade de agir com boa fé e cooperar".

jit-acc/mb/mvv

Notícias