PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Ex-cientista hoje vende pinturas de seus orgasmos no OnlyFans

Hannah Sanford deixou para trás os laboratórios e estudos de doenças para se dedicar à arte - Reprodução/nstagram
Hannah Sanford deixou para trás os laboratórios e estudos de doenças para se dedicar à arte Imagem: Reprodução/nstagram
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/05/2021 20h57Atualizada em 10/05/2021 21h02

Hannah Sanford iniciou sua carreira como cientista, chegando a trabalhar no renomado Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos, o CDC, ao lado de Anthony Fauci, maior especialista em infectologia do país. Hoje, ela possui uma página no OnlyFans, onde vende pinturas suas, nas quais busca formar imagens abstratas de seu orgasmo.

"Eu foco no sentimento que tive no meu corpo e canalizo de mim para a tela. É uma liberação criativa", disse ela ao jornal The New York Post.

A maior parte da divulgação é feita na página do OnlyFans, onde um cada quadro custa cerca de 500 dólares — equivalente mais de R$ 2600. Lá, Hannah também posta vídeos de uma série de atos sexuais, seja sozinha ou com seu parceiro, Jay Lucas.

Hannah - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Hannah faz pinturas para representar seus orgasmos
Imagem: Reprodução/Instagram

Ela declara já ter vendido dezenas de pinturas. "Eu me rendo à memória do orgasmo. Parece uma tensão antes de uma incrível liberação", afirma.

Nativa do estado norte-americano de Vermont, Hannah teve uma carreira muito bem-sucedida como cientista, pesquisando remédios para HIV e Aids na Escola de Medicina da Universidade de Harvard e atuando no Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos.

Quando encerrou seu ciclo na área, ela estava em uma farmacêutica, onde ganhava um salário de 80 mil dólares —mais de R$ 417 mil. "É hilário para mim que agora que tem uma pandemia acontecendo, sou artista e não uma cientista", brinca ela.

Ao deixar a ciência, ela primeiro começou produzindo artes para murais, e aos poucos iniciou suas pinturas de orgasmo. Atuando com as duas coisas, ela chega a ter um faturamento de mais de 100 mil dólares ao ano.

"Eu me sentia inibida e deprimida, como se eu não estivesse me expressando totalmente. Eu precisava de um meio artístico que me energizasse e me abrisse. Eu queria normalizar os orgasmos como um ato diário de autocuidado", enfatiza Hannah.

Notícias