PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Governo federal tem de compreender seu papel na vacinação, diz Rodrigo Maia

do UOL

Leonardo Martins, Lucas Borges Teixeira e Stella Borges

Colaboração para o UOL, em São Paulo, e do UOL, em São Paulo

23/02/2021 10h57

Ex-presidente da Câmara, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse hoje ser contra a ideia de que a iniciativa privada possa comprar vacinas contra covid-19 neste primeiro momento da imunização.

No UOL Entrevista, conduzido pelo colunista Kennedy Alencar, Maia avaliou que não se trata de um problema do setor privado, mas de o governo compreender seu papel, que é coordenar o SUS (Sistema Único de Saúde) e a vacinação.

O deputado avaliou que o governo tem condições de comprar os imunizantes e que o SUS é um dos melhores sistemas de saúde do mundo em termos de vacinação.

Não acho que no primeiro momento a gente deva separar brasileiros no acesso à vacina, o governo brasileiro para isso não pode e não deve faltar recursos. Não é um problema de o setor privado comprar, mas um problema de o governo compreender seu papel. O governo federal é o coordenador do SUS.
Rodrigo Maia, deputado federal pelo DEM-RJ

"Não é porque o Supremo diz que é um país federado e que as atribuições de municípios e estados devem ser respeitadas que o governo federal deve abrir mão de sua prerrogativa principal. Principalmente na questão da vacinação, que essa sim é uma atribuição do governo federal", acrescentou.

Relator na Câmara da MP (Medida Provisória) 1026/2021, que facilita compras pelo governo de vacinas para covid-19, o deputado Pedro Westphalen (PP-RS) propôs que o setor privado também possa adquirir os imunizantes. Como contrapartida, sugere que metade das doses seja doada ao SUS.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também já disse ser favorável à compra de doses pela iniciativa privada, desde que parte seja repassada ao SUS.

Notícias