PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Austrália: Casal perdido em deserto escapa da morte após beber até urina

Carro 4X4 encalhou na areia, deixando noivos e cachorro à deriva em deserto no sul do país - Divulgação/Royal Flying Doctor Service
Carro 4X4 encalhou na areia, deixando noivos e cachorro à deriva em deserto no sul do país Imagem: Divulgação/Royal Flying Doctor Service
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/01/2021 12h46

Jose Merlos e Nicky Wong estavam dirigindo por uma região remota no sul da Austrália, na primeira semana de 2021, quando o carro 4x4 deles encalhou na areia. Em apuros, o casal teve que passar dois dias caminhando sob um calor de 40°C até que um carro passou e ofereceu resgate. O cachorro deles acompanhou a jornada e também sobreviveu à aventura.

Sem sinal de telefone, as inúmeras tentativas de chamar os serviços de emergência foram em vão, então os noivos partiram à procura da cidade mais próxima, Innamincka.

Os dois dias de caminhada foram dramáticos para os noivos. Jose chegou a beber a própria urina, além da água lamacenta em poças pelo caminho, conforme a exaustão se instalava nele e em Nicky.

"Quase não falávamos enquanto caminhávamos porque nossas bocas estavam muito secas. Tínhamos pouca comida, mas não podíamos comê-la porque não tínhamos saliva e não podíamos engolir", relatou Jose para o jornal Daily Mail.

O casal deixou pedidos de resgate em cartas espalhadas pelo caminho e também escreveu 'SOS' em letras gigantes no solo arenoso para que o sinal de socorro pudesse ser visto por aeronaves.

Pedido de socorro desenhado na areia pelo casal em apuros - Divulgação/Royal Flying Doctor Service - Divulgação/Royal Flying Doctor Service
Pedido de socorro desenhado na areia pelo casal em apuros
Imagem: Divulgação/Royal Flying Doctor Service

Em certo momento, Nicky não conseguia mais caminhar e Jose teve que implorar para que ela continuasse de pé. "Estava tão quente e estávamos com medo, pensei que íriamos morrer", disse o noivo.

O calor, a fome, a sede e a exaustão estavam prestes a vencer os noivos até que um funcionário de uma empresa de gás natural e petróleo da região passou de carro pelo caminho e resgatou o casal.

O homem, conhecido apenas como Craig, contou para o casal que passava apenas uma vez a cada seis semanas por aquele caminho e que ainda faltavam 25 km até a cidade de Innamincka.

"Se ele não nos tivesse encontrado, teríamos morrido", afirmou Jose.

Craig então levou os noivos e o dálmata para o acampamento base de onde ele trabalha. No local, Jose e Nicky receberam água e comida enquanto esperavam pelo Serviço de Ambulância Aérea da Austrália.

Chirs Belshaw, enfermeira que atendeu o casal, ressaltou a sorte que eles tiveram: "Felizmente para eles, a temperatura estava mais baixa do que o normal para esta época do ano, variando na casa dos 30°C, diferentemente dos 45°C que são comuns nessa época do ano."

Jose é francês e Nicky nasceu em Hong Kong, mas as férias no interior da Austrália renderam um aprendizado para o casal cosmopolita. "Se tivermos que viajar para o interior novamente, compraremos um telefone via satélite e garantiremos que as autoridades da cidade à frente nos esperem", revelou Jose.

Notícias