PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Países ricos podem perder bilhões de dólares se não houver acesso global a vacinas, diz relatório

03/12/2020 16h30

Por Sonia Elks

LONDRES (Fundação Thomson Reuters) - Nações ricas podem perder centenas de bilhões de dólares de produção econômica nos próximos cinco anos se países mais pobres não tiverem acesso igualitário a vacinas contra Covid-19, mostrou um relatório publicado nesta quinta-feira em meio ao aumento do temor de um "nacionalismo da vacina".

Enquanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) tenta garantir os fundos para seu programa ACT Accelerator para tratamentos de Covid-19, pesquisadores disseram que suas descobertas mostraram que existe um argumento financeiro --e também moral-- para se garantir um acesso igualitário.

"Governos estão se concentrando cada vez mais em investimentos que possam ajudar suas próprias economias a reagirem", disse Hassan Damluji, vice-diretor da Fundação Bill & Melinda Gates, que encomendou o relatório à empresa de pesquisas Eurasia Group.

"O ACT Accelerator é precisamente um destes investimentos. Ele é tanto a coisa certa a fazer quanto um investimento que renderá dividendos trazendo a economia global de volta do precipício, beneficiando todas as nações."

O ACT Accelerator (Aceso a Ferramentas contra a Covid-19) é um programa internacional que atua para apoiar o desenvolvimento de vacinas, tratamentos e exames de Covid-19 e fazer com que estejam disponíveis em todo o mundo.

Agora que nações se preparam para lançar programas de vacinação contra Covid-19 em massa e o Reino Unido se tornou a primeira a aprovar uma vacina para uso nesta semana, surgiu a preocupação de que um "nacionalismo da vacina" possa deixar países mais pobres para trás.

A OMS diz que o programa precisa de 38 bilhões de dólares --dos quais cerca de 28 bilhões ainda faltam-- e sem os quais países de renda mais baixa não conseguirão ter acesso imediato a medicamentos contra Covid-19, incluindo vacinas.

O relatório desta quinta-feira avaliou os benefícios econômicos de se garantir um acesso igualitário global e rápido a vacinas para dez grandes economias: Canadá, França, Alemanha, Japão, Catar, Coreia do Sul, Suécia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e Estados Unidos.

O documento mostrou que os estímulos resultantes à economia global podem lhes render ao menos 153 bilhões de dólares em 2020-21, e 466 bilhões até 2025, em uma análise baseada nas previsões da Perspectiva Econômica Mundial do Fundo Monetário Internacional (FMI) para várias circunstâncias de vacinação.

(Reportagem adicional de Thin Lei Win)

Notícias