PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Maradona amava carrões e teria indignado Ferrari ao pedir modelo 'proibido'

Reprodução
Imagem: Reprodução
do UOL

Do UOL, em São Paulo

25/11/2020 17h31

Um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, Diego Maradona morreu nesta quarta-feira após uma parada cardiorrespiratória em sua casa em Tigre, cidade próxima de Buenos Aires (Argentina). Além de um legado incomparável na história do esporte, ele deixa para trás uma história de amor com carrões de luxo, que rendeu até uma inusitada lenda envolvendo a Ferrari.

Relatada por Guillermo Coppola, empresário de Maradona nos anos 80, a história foi relembrada recentemente pelo site Autoblog . Segundo o agente, o ídolo argentino ordenou a compra de uma Ferrari F40 na cor preta, para comemorar a conquista da Copa do Mundo de 1986.

O pedido teria deixado Enzo Ferrari, lendário fundador da marca italiana, indignado. Isso porque a F40 é um modelo comemorativo pelos 40 anos da montadora, produzido apenas na cor Rosso Corsa por ordem do dono da empresa, e que teria apenas 400 unidades fabricadas (no fim foram 1.315 produzidas).

O empresário conta que a Ferrari preta com estofamento branco custou cerca de US$ 370 mil, com US$ 130 mil sendo só pela pintura. E, para piorar, o jogador teria ficado descontente com o veículo pelo fato de não ter sequer ar-condicionado ou rádio, já que a F40 é um modelo de pista que não conta com comodidades que possam influenciar em seu peso e desempenho.

No fim, Coppola ainda teria enrolado o presidente do Napoli, Corrado Ferlaino, que comprou o veículo para dá-lo de presente ao jogador em seu retorno vitorioso à Itália após a Copa do Mundo. O empresário teria cobrado do dirigente um valor maior do que o que foi realmente pago e lucrado com a negociação.

Verdade ou lenda?

Coppola, porém, parece confundir a história de dois modelos icônicos da marca italiana: a Testarossa, modelo de rua com todas as comodidades da época, e a F40, projeto comemorativo de pista.

É certo que Maradona teve duas Ferrari em seus tempos de Napoli: uma F40 vermelha e uma Testarossa preta. Este segundo modelo era possível de ser adquirido nesta cor de fábrica, desde que se pagasse a mais por isso.

E o então jogador sequer havia sido o primeiro a solicitar uma Testarossa preta: quem fez o pedido foi o ator Sylvester Stalone.

No entanto, pelo fato de o jogador ter tido ambos os modelos em pouco tempo, o empresário une os dois carros (voluntariamente ou não) quando conta sua história, que geralmente arranca risadas em suas bem-humoradas entrevistas. Mais lenha na fogueira do folclore daquele que é um dos maiores jogadores de todos os tempos.

Notícias