PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Hospital de Campanha do Maracanã é desmontado ainda com materiais embalados

Colchão ainda embalado é visto na estrutura - Reprodução/TV Globo
Colchão ainda embalado é visto na estrutura Imagem: Reprodução/TV Globo
do UOL

Do UOL, em São Paulo

18/10/2020 11h17

Começou na sexta-feira o desmonte do Hospital de Campanha do Maracanã, na Zona Norte do Rio, com a retirada de equipamentos, alguns deles sem uso. Em imagens exibidas pela TV Globo ontem, é possível ver itens ainda envoltos em plásticos; o destino dos materiais sem uso ainda não foi definido.

O custo mensal para manutenção da estrutura era de R$ 7,5 milhões, segundo a emissora. A Justiça permitiu o desmonte na sexta-feira, após a estrutura ficar sem pacientes desde julho.

"Aqui era uma unidade de CTI (Centro de Terapia Intensiva), mas os monitores e respiradores já foram guardados por ser material de alto custo. Eles foram guardados desde a ordem de desmobilização", mostrou um dos funcionários.

hospital - Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
Tomógrafo sem uso será levado da estrutura
Imagem: Reprodução/TV Globo

"Esse material vai ser escalonado, discutido, com a fundação e a secretaria, que vão discutir onde vai alocar esse material encontrado", explicou o secretário de saúde Carlos Alberto Chaves.

O hospital era administrado pela organização social Iabas, mas ela foi afastada da administração em junho pelo governo estadual, por conta de suspeitas de irregularidades - que embasaram o pedido de impeachment do governador afastado Wilson Witzel (PSC).

Notícias