PUBLICIDADE
Topo

Venezuela chega a 100 mortes por Covid-19, segundo números oficiais

16/07/2020 13h39

Caracas, 15 jul (EFE).- A vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, informou nesta quarta-feira que o país registrou quatro novas mortes por Covid-19 e chegou a 100 desde a chegada da pandemia, além de ter chegado a um total de 10.428 casos de infecção pelo novo coronavírus.

Delcy declarou que entre os óbitos confirmados hoje, três foram de moradores do estado de Zulia, que faz fronteira com a Colômbia, e onde é mantida uma quarentena radical para conter o contágio. Ela acrescentou que nessa região houve 2.054 notificações de infecção até agora, o que a torna a mais afetada de todo o território venezuelano. A outra morte relatada aconteceu em Caracas.

"O vírus está circulando nas ruas, e a única coisa que ele precisa é de uma pessoa suscetível", declarou a vice-presidente em discurso transmitido pela emissora estatal "VTV".

Delcy pediu à população para continuar adotando medidas de prevenção como o uso de máscaras, a constante higienização das mãos e a permanência em casa sempre que possível.

A Venezuela também relatou 418 casos hoje, 142 deles "importados" de países como Colômbia, Brasil, Equador e Peru, e no total de infecções chegou a 10.428.

COLÔMBIA É VISTA COMO AMEAÇA.

A vice-presidente disse que a Colômbia é uma ameaça para o sistema de saúde e que mais de 3,5 mil pessoas infectadas entraram na Venezuela provenientes do país vizinho.

O governo de Nicolás Maduro denunciou que mais de 60 mil venezuelanos retornaram a seu país através de travessias ilegais desde o início da pandemia, especialmente da Colômbia, que, segundo Delcy, se recusou a cooperar.

Além disso, segundo a vice-presidente, o vizinho tem o que ela chamou de "política perversa" para com a Venezuela e inclusive estimula as travessias ilegais. EFE

rgc/dr

(foto) (vídeo)

Notícias