PUBLICIDADE
Topo

Chacina no norte do Congo resulta em pelo menos 20 mortes

Foto da bandeira do Congo sob buquês de flores - Sander de Wilde/Corbis via Getty Images
Foto da bandeira do Congo sob buquês de flores Imagem: Sander de Wilde/Corbis via Getty Images

Kinshasa (Congo)

08/07/2020 22h01

Pelo menos 20 civis foram mortos nesta quarta-feira (8) em Ituri, no nordeste da República Democrática do Congo, onde a Organização das Nações Unidas (ONU) e o Tribunal Penal Internacional (TPI) suspeitam que crimes contra a humanidade possam ter sido cometidos.

O ataque ocorreu em Djugu, norte de Bunia, capital da província de Ituri, disse uma autoridade local à AFP.

"Dada a insegurança que reina na área, estamos aguardando o retorno de uma equipe para ter um equilíbrio exato", disse o funcionário, que falou sob condição de anonimato.

O funcionário culpou pelo crime a milícia da Cooperativa para o Desenvolvimento do Congo (Codeco), que opera na região e é acusada de eventos semelhantes.

A Codeco vem do grupo étnico Lendu, uma comunidade predominantemente agrícola que historicamente inimiga dos Hema, um grupo de comerciantes e pastores.

Centenas de pessoas foram mortas nas províncias de Kivu e Ituri do Norte e do Sul desde outubro passado, quando as forças armadas lançaram uma ofensiva contra grupos armados no leste do país.

Um relatório da ONU divulgado na segunda-feira indica que quase 800 civis foram mortos pelo grupo armado Forças Democráticas Aliadas (ADF) no leste do Congo desde janeiro de 2019.

A comissária de direitos humanos das Nações Unidas, Michelle Bachelet, falou em "crimes contra a humanidade" depois de visitar a região norte de Bunia em janeiro, acrescentando que a maioria das vítimas era do grupo Hema.

O TPI, com sede em Haia, observou que os assassinatos poderiam constituir crimes sob sua jurisdição.

Notícias