PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Com pandemia, população ocupada na agropecuária registra queda recorde, diz Cepea

Redação

São Paulo

02/07/2020 09h45

O total de pessoas ocupadas na agropecuária atingiu 7,993 milhões no trimestre encerrado em maio passado. O resultado corresponde ao menor número de trabalhadores no setor observado para um trimestre desde o início, em 2012, da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-C), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que foram analisados pelos pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP.

Em comparação com o trimestre imediatamente anterior, a redução foi de 2,1% ou de 173 mil pessoas e, em relação ao mesmo trimestre móvel de 2019, a queda foi de expressivos 6,8%, o equivalente a 580 mil pessoas.

O número de ocupados na agropecuária ficou bastante aquém do limite inferior do que pode ser considerado normal, conforme modelo do Cepea. "Esse cenário deve estar atrelado aos possíveis efeitos da pandemia de covid-19 sobre o setor", dizem os pesquisadores, em relatório. A população agropecuária observada no trimestre móvel encerrado em maio ficou 4,4% (ou 365 mil pessoas) abaixo do que era esperado para esse período. Esse contingente representa por volta de 4,5% do total de ocupados na agropecuária.

O pesquisadores do Cepea ressaltam que é usual observar choques de até 100 mil pessoas entre trimestres - até mesmo choques próximos de 200 mil pessoas já foram verificados, como no trimestre até abril de 2020. Mas, esta foi a primeira vez que o choque ficou superior a 300 mil pessoas, segundo o modelo do Cepea e considerando-se a série histórica da PNAD-C mensal.

O Cepea destaca que diversos setores agroindustriais podem ser prejudicados pela retração da demanda doméstica, com potencial impacto negativo sobre o nível de empregos. "À medida que dados oficiais se tornem disponíveis, o Cepea realizará o acompanhamento dessa situação", informam os pesquisadores.

Notícias