PUBLICIDADE
Topo

Hospital do AM zera sala para pacientes de covid-19 pela 1ª vez em 60 dias

Segundo governador, objetivo é concentrar casos do novo coronavírus em dois hospitais de referência e retormar rotina de outros procedimentos - Divulgação
Segundo governador, objetivo é concentrar casos do novo coronavírus em dois hospitais de referência e retormar rotina de outros procedimentos Imagem: Divulgação
do UOL

Do UOL, em São Paulo

28/05/2020 21h05

Pela primeira vez em dois meses, uma das salas dedicadas a pacientes da covid-19 do Hospital 28 de Agosto, em Manaus, ficou vazia hoje. A notícia foi divulgada pelo Governo do Amazonas.

Camas, colchões e cadeiras do espaço foram retirados do espaço pela manhã para passarem por higienização. Aparelhos foram desligados, e a sala passará por manutenção estrutural. A tendência é que o local esteja novamente montado na próxima quarta-feira (3).

De acordo com o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), a ideia é concentrar internações na cidade em dois hospitais de referência para a covid-19, que foram ampliados: o Delphina Aziz (com 350 leitos) e o Nilton Lins (com 148).

"Em algum momento, a nossa ideia é não mais encaminhar para o 28 de Agosto, para o (Hospital) João Lúcio, pacientes covid, e concentrar no Delphina Aziz e Nilton Lins. Até para que a gente possa retomar a nossa rotina de cirurgias eletivas e outros procedimentos porque as pessoas continuam tendo outros problemas de saúde que antes tinham. São questões que ainda vamos reavaliar enquanto as coisas vão acontecendo", disse.

Do total de 80 leitos das duas salas do hospital dedicados a pacientes com o novo coronavírus, somente 14 estão ocupados. Em dois andares do endereço, há 81 leitos ocupados de um total de 108 (75%). Na UTI, são 38 leitos ocupados de um total de 52 (73%).

"Temos registrado queda na procura pelo hospital; daí porque estamos fazendo manutenção e deixando tudo pronto para toda e qualquer necessidade", disse Alessandra dos Santos, diretora do hospital. "Esses são números de hoje que podem mudar dentro de 15, 20 dias. Por isso, estamos preparando toda a estrutura novamente para qualquer futura necessidade", acrescentou.

Dados divulgados ontem pelo governo do Amazonas informam que o estado já contabilizou 33.508 casos do novo coronavírus desde o início da pandemia, com 26.742 pacientes recuperados, 495 internados e 1.891 óbitos causados pela covid-19.

Notícias