PUBLICIDADE
Topo

Fiquei endividado! E agora, como sair do vermelho?

Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

do UOL

28/05/2020 04h00

Antes de tudo, é preciso descobrir a causa do endividamento. Em alguns casos, ela é óbvia, com diminuição de renda, outras nem tanto, com o aumento geral de gastos no dia a dia ou o acúmulo de parcelas.

Não importa qual seja a causa, fazer um planejamento financeiro é obrigatório para se ver livre das dívidas. Ele é o médico do nosso dinheiro, pois indica para onde está indo nossa grana e quais são os gastos que mais pesam no orçamento.

Planeje-se

Usando o planejamento financeiro, é possível saber como as dívidas vão afetar sua vida hoje e nos próximos meses, e isso é muito importante, pois por meio dele você pode tomar atitudes hoje que vão deixar suas finanças muito mais tranquilas no futuro.

Anote todos os seus gastos, ganhos, parcelas e faça uma projeção de como suas finanças devem ficar daqui até pelo menos 3 meses. Isso é fundamental, pois usando esse orçamento como guia você pode tomar diversas atitudes hoje que vão evitar uma piora da sua situação.

Tome cuidado

Se sua renda diminuiu muito neste momento, pode ser que fique muito complicado pagar seus débitos. Nesse caso, o foco deve ser a diminuição total dos seus gastos. Separe dinheiro para manter os custos básicos: moradia, alimentação e saúde. Se puder, evite que a dívida cresça. É bastante provável que com o fim da pandemia e do isolamento, muitos bancos e empresas criem condições de negociação especial.

É muito importante criar fontes de renda extra. Isso pode ser feito vendendo tudo que está parado em sua casa e oferecendo produtos e serviços básicos pelas redes sociais. A venda de alimentos como bolos, doces e marmitas tem se mostrado uma prática rápida, com baixo custo e efetiva para aumentar a renda da casa.

Faça ajustes

Se você ainda mantém sua renda mensal inalterada, mas por algum outro motivo se endividou, deve seguir os mesmos passos citados anteriormente, focar em pagar a dívida o mais rápido possível e fazer os ajustes necessários no orçamento para impedir que ela cresça.

Comece sempre diminuindo os custos fixos, aqueles que você tem todos os meses, como luz, água, telefonia. Fazendo isso, a chance de conseguir manter seu planejamento por mais tempo e economizar nas suas contas é maior do que só focando em cortar o lazer.

Independente da sua situação, é necessário ter um plano concreto para sair do vermelho. Sem planejamento e sem criar fontes de renda extra, todo esse caminho fica muito mais complicado e demorado. Trabalhe para que essa situação seja temporária e dure pouco tempo. Aqui no blog Descomplique já publiquei dezenas de artigos que podem ajudar você a sair das dívidas.

Descomplique: Veja dicas para renegociar suas dívidas e sair do vermelho

UOL Notícias

Notícias