PUBLICIDADE
Topo

Boeing deve anunciar 2,5 mil demissões voluntárias nesta semana

27/05/2020 18h23

Nova York, 27 mai (EFE).- A Boeing deve anunciar nesta semana 2.500 demissões voluntárias, inseridas na primeira fase do plano de cortar 10% do quadro de funcionários como resposta à crise gerada pela pandemia de Covid-19, segundo antecipou nesta quarta-feira "The Wall Street Journal".

O plano, divulgado em abril, contempla a redução de 16 mil postos de trabalho. Além das demissões voluntárias, haverá demissões, caso necessário.

Nesta primeira etapa, as demissões se concentrarão em Seattle, nos Estados Unidos e, mais especificamente, nas operações de aviação comercial, segundo fontes sindicais consultadas pelo jornal.

Esse corte de 2.500 empregos será a primeira grande redução da Boeing desde 2017, quando cortou 1.500 vagas como parte de um plano para reduzir gastos.

Além disso, várias empresas que administram parcialmente as fábricas da Boeing em Seattle também divulgaram cortes recentemente.

A Boeing anunciou em abril que reduzirá a produção de diversos modelos de aviões comerciais, entre eles o acidentado 737 MAX, após registrar prejuízos de US$ 628 milhões no primeiro trimestre de 2020.

Antes da pandemia, a empresa americana já atravessava uma grande crise como consequência dos acidentes envolvendo o modelo 737 MAX. O primeiro ocorreu em outubro de 2018, na Indonésia, e o segundo em março de 2019, na Etiópia. Ao todo, 346 pessoas morreram. EFE

mvs/vnm

Notícias