PUBLICIDADE
Topo

Atividade privada na Eurozona atinge mínimo recorde em março

03/04/2020 07h58

Bruxelas, 3 Abr 2020 (AFP) - A atividade do setor privado na zona euro alcançou seu "mínimo recorde" em março pelas limitações decretadas para conter o novo coronavírus - apontou o índice PMI da consultoria Markit publicado nesta sexta-feira (3).

"Os dados indicam que a economia da zona euro já está se contraindo a uma taxa anual perto de 10%, e o pior inevitavelmente ainda está por vir", avaliou o economista-chefe da consultoria, Chris Williamson.

Elaborado com dados de 5.000 empresas dos setores manufatureiro e de serviços, em março, o índice PMI se situou nos 29,7 pontos, em retrocesso desde os 51,6 pontos do mês anterior.

A consultoria reduz uma primeira estimativa de 31,4 pontos em março. Um índice superior a 50 reflete uma progressão da atividade nos 19 países da zona euro, enquanto que uma cifra inferior indica um recuo.

Segundo a Markit, seu índice PMI "registrou sua maior queda mensal em março até atingir seu mínimo recorde" pela pandemia, que matou mais de 50.000 pessoas no mundo todo, mais da metade na Europa.

"As medidas do governo decretadas para limitar a propagação da COVID-19 afetaram marcadamente a demanda e a atividade econômica", acrescentou a Markit, destacando os casos de Itália e Espanha.

A atividade é especialmente baixa nas terceira e quarta economias da Eurozona, situadas nos 20,2 e 26,7 pontos, respectivamente. Na Alemanha, primeira economia europeia, está em 35 pontos, e 28,9, na França.

tjc/es/tt

Notícias