PUBLICIDADE
Topo

Revisões: como funciona a manutenção do seu carro e o que é preciso trocar

do UOL

Do UOL, em São Paulo

24/02/2020 04h00

O segredo de todo carro usado que ainda parece e funciona como novo é um só: manutenção. É preciso que os diversos componentes da mecânica do veículo sejam verificados no tempo certo e substituídos, em caso de desgaste. Isso ajuda a prevenir dores de cabeça.

Quanto aos prazos indicados para checagem e troca das peças, cada marca e modelo de automóvel tem suas particularidades. Os intervalos de tempo para os procedimentos são orientados, em geral, pela quilometragem rodada.

Em casos de veículos que rodam muito pouco, porém, o critério para troca é o tempo de vida do próprio carro. Isso garante que as peças sejam substituídas antes que se deteriorem pela ação do tempo.

Partes de borracha, por exemplo, começam a perecer mesmo se o carro tiver rodado poucas centenas de quilômetros ao longo de muitos anos. Além disso, quando o carro é submetido a uma rotina de congestionamentos diários, o desgaste de peças do motor será intenso mesmo se a quilometragem efetivamente rodada for pequena.

Em linhas gerais, a orientação mais segura para os prazos de troca de cada conjunto de peças está no manual do proprietário. Mas as condições de uso de cada carro, da quantidade de carga ao estilo de conduzir de cada motorista, podem encurtar a durabilidade de vários componentes.

A lista abaixo foi feita com base em material elaborado pelo Sindirepa, o sindicato das oficinas. Ele não substitui uma leitura atenta das orientações do manual de cada veículo.

Dividimos as providências em três intervalos: a cada 10 mil km (10, 20, 30, 40...), a cada 20 mil km (20, 40, 60, 80...) e a cada 40 mil km (40, 80, 120...). Isso ajuda a explicar por que algumas revisões periódicas do plano de manutenção de seu carro têm o preço mais alto que as outras.

A cada 10 mil km

Momento Vox
Imagem: Momento Vox

Verificações:

Amortecedores
Bateria (carga e nível do líquido)
Câmbio manual (nível do óleo da transmissão)
Carroceria (danos na pintura e pontos de corrosão)
Cintos de segurança (estado dos cadarços, fivelas e parafusos de fixação)
Direção hidráulica (nível do reservatório do óleo)
Emissão de poluentes (fazer o teste)
Faróis (regulagem e foco)
Filtro de ar
Freios (pastilhas, discos e mangueiras)
Freio de estacionamento (regular)
Luzes, lâmpadas e fusíveis
Molas da suspensão
Pneus (calibragem, desgaste e rodízio)
Radiador (nível do líquido e vazamentos)
Rodas (alinhamento e balanceamento)
Velas de ignição

Troca:

Óleo e filtro de óleo do motor (em uso severo, a cada 5.000 km)

A cada 20 mil km

Reprodução
Imagem: Reprodução

Verificações:

Acelerador (cabo)
Ar-condicionado (limpeza do sistema)
Carroceria (lubrificar dobradiças)
Correia dentada
Embreagem (folgas e cabos de acionamento)
Escapamento e catalisador
Fechaduras (aplicar lubrificante)
Freios (discos, pastilhas, lonas e tambores)
Injeção de combustível (avaliação)
Rodas (rolamentos)

Trocas:

Filtro de ar
Filtro de combustível
Fluido de freio
Líquido do radiador
Velas de ignição

A cada 40 mil km

Divulgação
Imagem: Divulgação

Verificações:

Câmbio automático (óleo da transmissão)
Freios (avaliar servofreio e acionamento do pedal)
Suspensão (pivôs e buchas)

Trocas:

Ar-condicionado (correia do compressor)
Correia dentada
Suspensão (amortecedores e molas)

Notícias