PUBLICIDADE
Topo

Em abertura do julgamento, Trump é acusado de esquema corrupto para pressionar Ucrânia

22/01/2020 19h01

Por Richard Cowan e David Morgan

WASHINGTON (Reuters) - O líder dos procuradores democratas acusou o presidente norte-americano, Donald Trump, de estabelecer um esquema corrupto para pressionar a Ucrânia a ajudá-lo a conquistar a reeleição,  na abertura do julgamento de impeachment no Senado dos Estados Unidos nesta quarta-feira. 

Em tom de desafio, Trump disse a jornalistas na Suíça que os democratas não têm evidências suficientes contra ele.

No pronunciamento de abertura para a acusação, o deputado Adam Schiff disse que Trump havia pressionado no ano passado o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenkskiy, a investigar o ex-vice-presidente dos EUA Joe Biden e seu filho por acusações infundadas de corrupções. 

Em sua negociação com a Ucrânica, Trump solicitou interferência externa para melhorar suas chances nas eleições presidenciais norte-americanas deste ano, disse Schiff, apresentando o principal argumento dos democratas sobre o motivo de Trump ter cometido abuso de poder e justificando porque deve ser considerado culpado. 

"Para implementar este esquema corrupto, o presidente Trump pressionou o presidente da Ucrânia a anunciar publicamente as investigações sobre duas alegações desacreditas que poderiam beneficiar a campanha presidencial de 2020 do presidente Trump", disse Schiff. 

Os democratas argumentam que Trump estava tentando encontrar informações sobre eventuais irregularidades cometidas por Biden, um dos principais pré-candidatos democratas à Presidência, e seu filho Hunter, que trabalhou no conselho de uma empresa de gás ucraniana, para ajudar o presidente republicano a conquistar seu segundo mandato.

Trump nega qualquer irregularidade e seus colegas republicanos no Senado dizem que seu comportamento não corresponde à descrição de "crimes e contravenções graves" que é estabelecida pela Constituição dos Estados Unidos como uma razão para derrubar um presidente norte-americano. 

É quase certo que Trump seja absolvido pelo Senado de 100 membros controlado pelos republicanos, já que uma maioria de dois terços seria necessária para que ele seja removido do cargo. Mas o efeito do processo na campanha de Trump para a reeleição em novembro ainda não está claro. 

O caso contra ele é centrado em uma ligação telefônica no dia 25 de julho, na qual ele pediu que Zelenskiy iniciasse uma investigação de corrupção sobre os Bidens, focando também em uma teoria descreditada de que a Ucrânia, e não a Rússia, teria interferido nas eleições norte-americanas de 2016. 

"Nada poderia ser mais perigoso à democracia do que um comandante da nação que acredita estar operando com impunidade, livre de responsabilidade, nada", disse Schiff, que lidera a equipe de procuradores democratas da Câmara dos Deputados.

Os democratas tem até três dias para apresentarem a acusação. A equipe de defesa de Trump terá três dias para rebater o caso no julgamento que pode ser concluída na semana que vem.

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC

Notícias