PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro diz que retirou sinal de orelha que vai ser verificado sobre possível de câncer de pele

11/12/2019 18h43

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira que retirou um sinal com indícios de que pode ser câncer de pele, o que será ainda verificado.

Bolsonaro conversou com jornalistas ao chegar ao Palácio da Alvorada depois de passar pelo procedimento no Hospital da Força Aérea Brasileira, na tarde desta quarta. Ao ser questionado sobre o curativo que apresentava na orelha, confirmou que os médicos suspeitam que pode ser um câncer.

“Tem um possível câncer de pele. Tenho pele clara, pesquei muito na minha vida, fiz muita atividade. Então, a possibilidade de câncer de pele existe. Por enquanto, o Mourão continua vice, pode ter certeza”, disse o presidente. “Tiraram (o sinal), me cutucaram, furaram. Eu dormi. Eu estava tão cansado que deitei na maca e dormi.”

Mais tarde, a Secretaria de Comunicação da Presidência divulgou uma nota negando que haja qualquer indicativo de câncer de pele do presidente.

"O presidente Jair Bolsonaro esteve nesta tarde, em Brasília, no Hospital da Força Aérea Brasileira, onde passou por avaliação médica dermatológica. O presidente apresenta boas condições de saúde, SEM QUALQUER INDICATIVO DE CÂNCER DE PELE e mantém a previsão de agenda para a semana conforme programado", afirma a nota, com essas palavras em destaque, em letra maiúscula.

A biópsia, no entanto, ainda não foi concluída e o próprio presidente não voltou a se manifestar sobre o assunto após sua declaração.

Bolsonaro disse ainda que deixou de viajar para Salvador, como estava programado para a tarde desta quarta, por recomendação do médico da Presidência.

“Foi uma questão de estafa. Eu sabia que não ia ser fácil. Eu peço que vocês colaborem, não comigo, mas com o Brasil”, disse.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Notícias