Topo

Mercedes lança GLC 'conectado' com inteligência artificial e motor diesel

do UOL

Fernando Miragaya

Colaboração para o UOL

22/10/2019 11h50

A Mercedes-Benz inicia a renovação de sua linha de utilitários esportivos com o GLC. Justamente o modelo que atua em um segmento no qual a marca alemã vê sua participação estagnada na casa dos 30%.

Para tal, a aposta é até um lugar-comum: a inevitável maior conectividade. Mas, além da tecnologia embarcada nesta reestilização do modelo médio, o GLC recebe uma inédita motorização diesel.

A parte de conectividade pega carona na era de inteligência artificial e nos sistemas de condução semi-autônomos. Desde a versão inicial Off-Road, o GLC adota o sistema MB UX - os preços serão revelados amanhã.

Trata-se de uma central multimídia que atende a comandos de voz e se adapta ao perfil do condutor para interagir com ele. A partir dessa inteligência artificial, o sistema passa a sugerir desde trajetos no GPS, até estações de rádio e temperatura do ar-condicionado. Mais ou menos como o dispositivo que a BMW estreou na nova geração do Série 3.

O GLC, tanto nas configurações SUV como Coupé adotam também quadro de instrumentos configurável com tela de 12 polegadas e três modos de visualização. Já a tela do multimídia tem 10,2 polegadas e 26 cm de largura.

Na parte semi-autônoma, a linha dispõe de Lane Tracking, nome pomposo para o monitoramento de faixa com alerta e interferência ativa para deixar o SUV ao centro da pista. Tem também frenagem de emergência ativa e sensor de ponto cego.

A versão mais completa é a Enduro, que ganha mais itens modernos. Como o Distrinic, controle de cruzeiro adaptativo que freia e acelera o carro conforme o veículo à frente. Sistema de estacionamento automático em vagas perpendiculares e paralelas com câmera 360 graus.

A Enduro ostenta ainda uns mimos bacanas. Carregamento de celular sem fio é um deles. O outro é o sistema de som Burmester com 13 alto falantes, potência de 590w e efeito sunround.

As estreias também se dão no conjunto mecânico. A configuração SUV do GLC 2020 adora o motor 220d 4Matic. O 2.0 turbodiesel quatro cilindros gera 194 cv e torque de quase 39 kgfm entre 1.600 e 2.800 rpm.

A transmissão é a automática 9G-Tronic, com nove marchas. Segundo a Mercedes, o 0-100 km/h é feito em 7,9 segundos e a máxima fica em 215 km/h limitada eletronicamente.

A versão SUV também recebe o sistema de condução off-road. Além da suspensão preparada e elevada em 1,8 cm, o equipamento ajusta o tipo de tração para o terreno onde se está.

Já as variantes Coupé privilegiam a pegada esportiva. A Mercedes diz que essas versões são mais refinadas e voltadas para o público feminino.

O motor também é novo no Coupé. Um quatro cilindros turbo 2.0 com 258 cv e 36 kgfm a partir das 1.600 rotações. A caixa é a mesma 9G-tronic. Com este motor, o GLC vai até 100 km/h em 6,3 s e atinge a final de 240 km/h, também limitada.

No estilo, o GLC ganha novos faróis com luzes diurnas de Leds margeando as seções. A grade tem duas barras cromadas perfumadas.

Para-choques, lanternas e rodas aro 19 também são novos. Por dentro, além do volante, mudam botão de partida e o touch pad no console central. No GLC Coupé, a grade é mais pontilhada, as rodas têm aro 20 e o carro ganha detalhes AMG no estilo.

O GLC é o primeiro SUV da lista de renovação da Mercedes. O GLE chega em dezembro, enquanto o GLB vai ser lançado em meados de 2020. Já a segunda geração do GLA está prevista para o segundo semestre do ano que vem é o GLS para novembro, também de 2020.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Notícias