Topo

5 carros usados que são melhores e mais baratos que o Onix Plus 2020

Felipe Carvalho

Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos. www.youtube.com/CarrosdoPortuga

do UOL

Colaboração para o UOL

17/10/2019 04h00

O novíssimo Chevrolet Onix Plus 2020 chegou arrasando, assim como eu e todos já previam. O carro tem desenho agradável, bom espaço interno, mecânica moderna e pacote completo de segurança em todas as versões. Os números de vendas nessas primeiras semanas são otimistas e a tendência é de que o modelo vá para o topo da categoria.

Particularmente, fiquei tão surpreso com as qualidades do carro que, numa coluna recente, escrevi sobre o provável impacto que ele causará no mercado de novos e usados. No de novos, os concorrentes terão que mexer em seus carros, seja melhorando o produto ou diminuindo o preço.

Já no de usados, mais precisamente no de carros erroneamente chamados de seminovos, ou seja, com poucos anos de uso, somente bons descontos farão com que um potencial comprador deixe de levar um Onix Plus zero-quilômetro para casa. Ainda assim, é claro que tem outras excelentes opções no mercado de usados que podem ser consideradas.

Listei cinco modelos de usados da categoria dos sedãs médios que são superiores ao Onix Plus. A superioridade deles, a meu ver, está principalmente na posição de dirigir e no conforto de rodagem. Alguns são consagrados no mercado, outros nem tanto, mas todos são muito bons.

Honda Civic EXR 2016

Divulgação
Imagem: Divulgação

No último ano da 9ª geração do Civic, a Honda voltou com a versão EXR, a topo de linha do modelo (desconsiderando a versão esportiva Si). A versão, lançada no modelo 2014, com a introdução do motor 2.0, curiosamente ficou fora no modelo 2015. Nesse retorno, a Honda caprichou no Civic, que veio com um pacote ainda mais completo de segurança.

Hoje, por cerca de R$ 68.000, você leva um sedã desses para casa, com 6 airbags, controles de estabilidade e tração, central multimídia, controlador de velocidade, ar condicionado automático, teto solar e paddle shifts no volante. Os 155 cv do motor, quando abastecido com álcool, dão conta do recado e fazem do Civic um ótimo carro estradeiro.

Consagrado no mercado de usados, é o tipo de carro que tende a desvalorizar pouco ao longo dos anos, o que não deixa de ser um grande diferencial.

Corolla GLi 2018

Divulgação
Imagem: Divulgação

O fenômeno da Toyota é um dos carros mais vendidos no mundo. Por aqui, também faz bonito, e só não é o mais vendido por características do nosso mercado, que sempre absorveu mais veículos de entrada. Mas, se considerarmos somente a categoria dos sedãs médios, ele reina há anos.

Sabendo disso, a Toyota do Brasil parece não se importar com a concorrência e abusa do bom nome que o carro tem no mercado. Ele é, na minha opinião, extremamente caro pelo que oferece.

Para esse comparativo, ele quase ficou de fora já que, até 2017, não dispunha de itens importantes de segurança como airbags de cortina e controles de estabilidade e tração, equipamentos de série em todas as versões do recém-lançado Onix Plus. Considerando o modelo 2018, que passou a ter todos esses itens, além de airbag para o joelho do motorista em todas as versões, só consegui listar a versão GLi, a mais simples e deprimente do Corolla.

Deprimente porque nem um simples jogo de rodas de liga leve vinham nessa versão. As versões mais completas são bem mais caras e não fariam sentido nessa listagem. A seu favor, estão a excelente posição de dirigir e a suspensão com acerto irrepreensível. Para quem gosta de conforto, o Corolla é referência. É preciso cerca de R$ 71.000 para colocar um desse na garagem.

Nissan Sentra SL 2017

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

Não tão popular quanto o Civic, mas tão bom quanto, o Sentra pouco incomoda o mercado dos sedãs médios. Quem já teve contato com algum, certamente ficou impressionado com a qualidade do acabamento e o excelente espaço interno.

Para 2017, a Nissan reformulou o modelo, que ganhou nova dianteira e detalhes pontuais em lanternas e rodas. Em sua versão mais completa, a SL, adicionou importantes itens de segurança, como alertas de ponto cego e risco de colisão frontal. Além isso, a versão tem 6 airbags, controles de estabilidade e tração. Outros diferenciais são ar condicionado dual zone, teto solar e um poderoso sistema de som da Bose.

É um carro interessantíssimo que, por não ter um mercado tão bom quanto Civic e Corolla, acaba sendo mais barato. Quem valoriza essa boa relação custo/benefício, pode considerar a compra desse Nissan por cerca de R$ 72.000,00.

Renault Fluence Privilege 2017

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

Sim, eu sei que ele saiu de linha. Mas o que isso muda na sua qualidade? O Renault Fluence sempre foi um ótimo carro, que só não dá para chamar de injustiçado porque seu próprio fabricante parece que nunca fez muito esforço para firmá-lo no mercado.

Ontem mesmo tive a oportunidade de avaliar um igualzinho a esse que estou sugerindo e comprovar que é um carro que entrega muito pelo que cobram por ele.

Estão lá os 6 airbags, controles de estabilidade e tração, ar condicionado dual zone com saída para o banco traseiro, teto solar, faróis com lâmpadas de xenônio, controlado e limitador de velocidade, além de muito espaço interno.

Por apenas R$ 66.000, é possível considerar a compra desse sedã que ficou no passado, mas ainda tem lenha para queimar no mercado de usados.

Chevrolet Cruze LTZ 2016

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

Para os amantes da Chevrolet, que não consideram nenhum desses que citei, que tal dar um salto do Onix Plus para o Cruze? Até 2016, a primeira geração do Cruze vinha equipada com o bom motor 1.8 16v com câmbio automático de 6 marchas. O atual, pós-2017, é mais moderno com seu motor 1.4 turbo, mas também bem mais caro, portanto teve que ficar fora da lista.

A boa notícia é que, com isso, o 2016 ficou ainda mais barato. Por cerca de R$ 62.000 é possível levar esse belo sedã para casa, que em sua versão LTZ já vinha com 6 airbags, controles de estabilidade e tração. Também tem multimídia, estofamento em couro e controlador de velocidade. Só fica faltando o teto solar, presente apenas na carroceria hatch.

BÔNUS: VW Jetta Comfortline 2016

Divulgação
Imagem: Divulgação

Depois de citar cinco opções de sedãs médios usados na faixa de preço do novo Onix Plus, o Jetta entra como um bônus. Isso porque é o único da lista que não tem 6 airbags, pelo menos nessa versão que eu escolhi.

No modelo 2016, a Volkswagen equipou seu sedã médio com o ótimo motor 1.4 turbo nas versões de entrada. Com isso, ele ganhou muito em desempenho e consumo quando comparado com o anterior 2.0 aspirado. Passou a ser um carro bem interessante, que pode ser comprado por cerca de R$ 70.000.

Com sorte é possível pegar um com todos os opcionais, o que inclui teto solar, ar condicionado dual zone e controlador de velocidade. Vale dizer que, apesar de não ter os 6 airbags, tem os dianteiros e laterais, faltando apenas o de cortina. Também foi equipado com controles de estabilidade e tração, ou seja, é um bônus bem aceitável e congruente com os outros citados.

Aos desavisados que não gostam do câmbio DSG de 7 marchas, que VW e Audi colocaram em vários modelos com motores 1.4 turbo, no caso do Jetta, ele veio com o mais tradicional e desejado automático de 6 marchas.

Notícias