Topo

Unesco amplia para 14,6 milhões de hectares reserva da biosfera de Galápagos

2019-06-24T20:10:00

24/06/2019 20h10

Quito, 24 Jun 2019 (AFP) - A Unesco ampliou para 14,6 milhões de hectares a reserva da biosfera de Galápagos, ao incluir sob essa denominação a superfície marinha do arquipélago equatoriano, informou nesta segunda-feira o Ministério do Meio Ambiente do Equador.

"O Conselho Internacional de Coordenação do Programa sobre o Homem e a Biosfera, reunido em Paris, aprovou a ampliação da Reserva de Biosfera Arquipélago de Colón para 14,6 milhões de hectares e sua nova denominação como Reserva da Biosfera Galápagos", indicou a pasta em um comunicado.

A decisão da Unesco "torna a Reserva da Biosfera (de Galápagos) uma das maiores áreas marinhas de importância internacional do mundo", acrescentou o ministério.

Antes só se reconhecia como reserva da biosfera a superfície terrestre do arquipélago, de 772.000 hectares.

Esta "é uma conquista para o país e para o mundo pois com o aumento da reserva da biosfera, como Ministério do Meio Ambiente impulsaremos e fortaleceremos mecanismos de conservação dos ecossistemas", comentou Danny Rueda, guarda-parque das ilhas, segundo declarações difundidas pelo Ministério do Meio Ambiente.

Galápagos, declarado em 1978 Patrimônio Natural da Humanidade, é de grande interesse para a ciência por sua flora e fauna únicas no mundo. Além disso, dentro de sua reserva marinha existe um santuário de 38.000 km2, entre as ilhas Darwin e Wolf, onde fica a zona com maior população de tubarões do mundo.

pld/piz/db

Mais Notícias