Topo

Bolsonaro volta ao topo dos assuntos do Twitter por visita aos EUA

2019-03-19T19:18:00

19/03/2019 19h18

Brasília, 19 Mar 2019 (AFP) - A visita de Jair Bolsonaro aos Estados Unidos abriu uma nova controvérsia na rede social Twitter, entre os críticos do que consideram uma atitude servil do presidente brasileiro em relação a Donald Trump e seus "orgulhosos" simpatizantes.

Duas hashtags opostas, #BolsonaroEnvergonhaOBrasil e #BolsonaroOrgulhodoBrasil, com 100 mil e 90 mil postagens, respectivamente, ficaram no topo dos assuntos mais comentados na rede social no Brasil e entre os principais em nível mundial.

Os críticos reprovam várias ações de Bolsonaro, entre elas a decisão de eliminar a necessidade de visto para os americanos que viajam ao Brasil sem que os Estados Unidos tenham concedido o mesmo benefício, e declarações em apoio à controvertida política migratória de Trump, da qual o líder brasileiro afirmou ser grande admirador.

Muitos oposicionistas acompanharam sua hashtag com memes e caricaturas, entre elas uma que simula Trump montado sobre um cavalo de brinquedo com o rosto de Bolsonaro, e outra em que o presidente do Brasil aparece abraçado a um testículo e com uma bandeira dos Estados Unidos.

Este último provavelmente relativo a um trecho do discurso do ministro da Economia, Paulo Guedes, proferido na segunda-feira na Câmara de Comércio dos EUA, em Washington. Guedes usou o termo em inglês "balls" (colhões, em português) para informar que líder brasileiro tinha disposição para cortar os gastos públicos.

"O próprio presidente falando mal de seu povo. Onde está o 'Brasil acima de todos?'", escreveu a usuária @PaullaFigueiro, a comentar a entrevista concedida pelo mandatário à rede americana Fox News, na qual afirmou que "a grande maioria dos imigrantes em potencial não tem boas intenções nem quer o melhor ou fazer bem ao povo americano".

Numa coletiva concedida nesta terça à imprensa brasileira, Bolsonaro pediu desculpas pela declaração, a qual considerou como um "equívoco". "A maioria dos imigrantes em potencial tem boas intenções, a minoria não", disse.

Os partidários do presidente e da visita aos Estados Unidos recorreram também a fotomontagens, como uma na qual estão abraçadas as estátuas da Liberdade e do Cristo Redentor.

"Estamos orgulhosos do nosso presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro. Juntos, Brasil e Estados Unidos, serão mais fortes", escreveu @loebell2.

Bolsonaro, que foi recebido nesta terça por Trump na Casa Branca, faz desde domingo uma visita oficial a Washington, a primeira de carácter bilateral desde que assumiu a presidência em 1º de janeiro, para fortalecer a nascente aliança conservadora entre os dois países.

No início de março, o presidente, muito ativo no Twitter, despertou polêmica ao publicar um vídeo com conteúdo sexual explícito para criticar o comportamento dos foliões no Carnaval.

jm/js/lda/mel/lca

Mais Notícias