PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Ataques aéreos russos mataram 11 combatentes pró-Turquia na Síria

26/09/2021 11h13

Beirute, 26 Set 2021 (AFP) - Pelo menos onze combatentes de um grupo sírio pró-turcos morreram neste domingo (26) em ataques russos em uma área controlada pela Turquia e seus aliados locais no norte da Síria, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

"Onze combatentes da divisão Hamza morreram e outros treze ficaram feridos em ataques da Força Aérea russa no vilarejo de Brad, na região de Afrin", localizada na província de Aleppo, no norte do país, disse o OSDH.

Os ataques tiveram como alvo uma escola que servia de quartel-general e campo de treinamento para o grupo rebelde, destruindo algumas de suas paredes.

Esforços estão em andamento para resgatar eventuais sobreviventes ou cadáveres presos sob os escombros, de acordo com o Observatório.

Os aviões russos realizaram dez ataques aéreos desde sábado na região de Afrin, disse à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahmane, descrevendo os bombardeios russos nesta zona como "raros".

"A mensagem da Rússia é clara, quer pressionar os turcos (...) e garantir que não haja fronteiras e nem linhas vermelhas" para sua ação e seus objetivos militares na Síria, disse à AFP um responsável do "Exército Nacional", uma coalizão de grupos rebeldes pró-Ancara, chamando os ataques aéreos russos de "crime".

A Rússia, aliada do regime sírio, e a Turquia, que apoia grupos rebeldes, são dois atores importantes no conflito sírio e em 2020 patrocinaram um acordo de cessar-fogo na região de Idlib, no noroeste da Síria, que ainda escapa ao controle de Damasco.

Localizada na província de Aleppo, a região curda de Afrin foi conquistada em março de 2018 pelas forças turcas e grupos sírios.

Iniciada em 2011 por protestos pró-democracia, a guerra na Síria cresceu em complexidade ao longo dos anos e deixou cerca de meio milhão de mortos e milhões de deslocados e refugiados.

bek/bfi/mr

Notícias