PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Na Paraíba, secretário diz que aula presencial deve voltar no 2º semestre

Foto ilustrativa: Escolas devem continuar vazias neste semestre na Paraíba - Afolabi Sotunde/Reuters
Foto ilustrativa: Escolas devem continuar vazias neste semestre na Paraíba Imagem: Afolabi Sotunde/Reuters
do UOL

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, no Recife

04/03/2021 21h47

O secretário da Educação e da Ciência e Tecnologia da Paraíba, Claudio Benedito Silva Furtado, disse que as aulas presenciais da rede estadual de ensino devem retornar apenas no segundo semestre devido à gravidade da situação do estado na pandemia do novo coronavírus.

"A Secretaria Estadual de Educação não consegue vislumbrar o retorno das aulas presenciais para este semestre", disse Furtado em audiência no MPT (Ministério Público do Trabalho), ocorrida na sede da instituição, em João Pessoa. O secretário foi chamado após o MPT receber denúncias sobre o suposto retorno das atividades presenciais nas escolas da rede pública estadual nesta semana.

Durante a audiência, Furtado admitiu que, anteriormente, existia uma perspectiva de retorno das aulas presenciais na rede pública de ensino da Paraíba para o dia 1º de março. Entretanto, a proposta foi descartada com a confirmação de novas cepas do novo coronavírus circulando no estado e a alta demanda de leitos de UTI e clínicos nos hospitais e centros de saúde do estado.

"Temos nos articulado com a secretaria de Saúde para traçar estratégias que não contrariem as orientações de prevenção e combate à pandemia. Não é de interesse da secretaria expor professores e funcionários a situações de risco de [perder a] vida, até porque quando uma escola abre, gera outros fatores, como maior lotação nos transportes públicos, exposição de familiares de alunos e familiares de professores", disse Furtado. "As atividades escolares permanecem suspensas por imperiosa necessidade de preservação da vida humana, ainda que com perdas para o ensino público", complementou.

O procurador do Trabalho Eduardo Varandas Araruna recomendou na audiência que o governo da Paraíba adquira notebooks e outros equipamentos eletrônicos para serem cedidos aos professores para que eles possam ministrar aulas de forma remota e, por consequência, nenhum estudante seja prejudicado. O MPT-PB não informou o prazo da recomendação para compra dos equipamentos eletrônicos.

A Paraíba já tem 225.672 pessoas infectadas pelo novo coronavírus, com 4.612 mortes, segundo dados da SES (Secretaria de Estado da Saúde) divulgados hoje. Nas últimas 24 horas, foram registrados 1.385 casos, com 24 mortes.

A taxa de ocupação de leitos é de 75% no total no estado. Em João Pessoa e região metropolitana a taxa é 87%, em Campina Grande (PB) é de 78%, e no sertão, é de 71%.

Na última terça-feira, o estado bateu recorde de mortes em 24 horas, com 32 óbitos. No mesmo dia, o governador da Paraíba, João Azevedo (Cidadania) pediu a colaboração dos moradores da Paraíba para que façam isolamento social, usem máscaras faciais e tenham cuidado com a higiene das mãos.

"A Paraíba bateu, pelo segundo dia consecutivo, o recorde de mortes em 2021. A ocupação dos leitos segue alta, mesmo com um esforço enorme para abrir leitos novos e evitar o colapso do sistema de saúde, como tem acontecido em vários outros estados. Para isso, a colaboração da população é fundamental", disse o governador.

https://twitter.com/joaoazevedolins/status/1366873955869609988?s=19

Notícias