PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Partido governante vence eleições em Trinidad e Tobago

11/08/2020 06h08

Port of Spain, 11 Ago 2020 (AFP) - O governante Movimento Nacional do Povo (PMN, centro) venceu as eleições gerais de segunda-feira em Trinidad e Tobago, mas perdeu uma cadeira no Parlamento.

O PMN conquistou 22 cadeiras e o principal partido opositor, o Congresso Nacional Unido (UNC, centro-esquerda) da ex-primeira-ministra Kamla Persad-Bissessar, conseguiu 19, de acordo com os resultados oficiais.

O primeiro-ministro, Keith Rowley, havia antecipado a vitória algumas horas antes e pediu aos simpatizantes que não comparecessem à sede do partido para celebrar, devido às restrições impostas pela pandemia de coronavírus.

"Este resultado confirma minha fé no povo de Trinidad e Tobago, porque sempre disse que podemos confiar que o povo fará o que é correto quando solicitado", afirmou diante da sede do PMN na capital, Port of Spain.

Persad-Bissessar se negou a reconhecer a derrota e anunciou que seu partido solicitará uma recontagem dos votos sobre três cadeiras no Parlamento.

- COVID-19 e corrupção -Nesta ex-colônia britânica, os eleitores devem escolher os 41 integrantes do Parlamento e o líder do partido vencedor é o encarregado de formar um governo.

A pandemia de coronavírus e a corrupção foram os dois temas principais da campanha.

Entre os candidatos a deputado estava Jack Warner, o ex-vice-presidente da FIFA denunciado pela justiça dos Estados Unidos por seu suposto envolvimento no famoso "Fifagate", que divulgou os enormes subornos pagos no mundo do futebol.

Warner era um dos 17 candidatos que se apresentaram às eleições representando partidos de menor estatura.

A eleição teve 146 candidatos (30% mulheres) de 19 partidos políticos na disputa por 41 assentos no Parlamento.

- Votação na pandemia -Este arquipélago de 1,4 milhão de habitantes localizado na costa da Venezuela registra 136 casos ativos de COVID-19, 67 deles detectados nas últimas duas semanas.

Rowley elogiou a campanha de seu partido em circunstâncias difíceis devido às restrições provocadas pela pandemia.

"Cada eleição é importante, mas acredito que esta é particularmente importante, porque antecede um período difícil para o país", analisou o primeiro-ministro.

Em uma tentativa de conter a propagação do vírus, Rowley anunciou o fechamento de todas as escolas do ensino básico, depois que vários estudantes testaram positivo para o coronavírus.

Rowley prometeu não voltar a impor medidas de confinamento, mas alertou que restaurantes e bares poderão ser fechados para conter a propagação do vírus.

Muitos atribuem o surto ao tráfico de migrantes da vizinha Venezuela ou do continente sul-americano. No entanto, nenhum venezuelano deu positivo para a COVID-19 entre os novos casos.

O governo recebeu elogios internacionais pela maneira como gerenciou a crise sanitária, o que valeu ao primeiro-ministro um alto índice de popularidade.

str-gde/thm/yow/lda/aa/am/fp

Notícias