PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Bancada do PSOL pede CPI para apurar repasses a Michelle Bolsonaro

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, teve o nome registrado em depósitos feitos pelo ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz - Divulgação
A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, teve o nome registrado em depósitos feitos pelo ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz Imagem: Divulgação
do UOL

Do UOL, em São Paulo

07/08/2020 18h46

A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados divulgou um requerimento, na tarde de hoje, para abrir uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar os repasses feitos pelo ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz à primeira-dama Michelle Bolsonaro.

"São fatos agora revelados — essas contradições e inconsistências — que foram trazidos à tona, e a bancada do Psol está protocolando um pedido de CPI para investigar esses possíveis crimes. Apenas queremos que a verdade venha à tona", disse a deputada Fernanda Melchionna (RS), líder do partido na Câmara.

Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Queiroz depositou ao menos 21 cheques para Michelle, contrariando a versão apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), de que ele teria pago um único cheque à sua mulher. Os repasses, que datam desde 2011, foram obtidos pela revista Crusoé.

Um dos trechos do requerimento apresentado pelo PSOL, que tenta colher assinaturas para organizar a CPI, diz que é preciso apurar se Michelle não estaria sendo usada "como laranja para as atividades criminosas do Presidente da República e sua prole".

"Diante dos fatos e argumentos acima expostos, faz-se necessária a imediata instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito para que sejam investigadas as denúncias de desvio de dinheiro e pagamentos ilícitos à primeira-dama, Sra. Michelle Bolsonaro, e ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, bem como para que este Poder Legislativo exerça amplamente, nos termos constitucionais e regimentais, seu papel de fiscalização e controle", alega a bancada psolista.

O requerimento é assinado pelos deputados Áurea Carolina (MG), David Miranda (RJ), Edmilson Rodrigues (PA), Glauber Braga (RJ), Ivan Valente (SP), Luiza Erundina (SP), Marcelo Freixo (RJ), Sâmia Bomfim (SP) e Talíria Petrone (RJ), além de Melchionna.

Notícias