PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Jornalista é assassinado no México, o quarto em 2020

02/08/2020 18h44

Chilpancingo, México, 2 Ago 2020 (AFP) - O jornalista mexicano Pablo Morrugares, do jornal PM Noticias, foi morto a tiros em Iguala, estado de Guerrero, sul do país.

A informação foi divulgada neste domingo (2) pela defensoria local de direitos humanos e fontes policiais.

A Comissão de Direitos Humanos do Estado de Guerrero, um órgão público autônomo, condenou o crime em um comunicado e exigiu que o promotor público realizasse uma "investigação imediata" para identificar e capturar os responsáveis.

Morrugares é o quarto jornalista morto no México até agora em 2020, segundo uma contagem da AFP.

"Dentro das linhas de investigação (do assassinato), deve-se dar prioridade àquela relacionada à sua atividade jornalística", afirmou a Comissão em comunicado.

Segundo a polícia, Morrugares morreu por volta da 1h de domingo (03h de Brasília) quando estava em um bar restaurante na companhia de um policial, que trabalhava como seu segurança.

Ambos foram mortos a tiros por homens que entraram no local fortemente armados, segundo o informe.

Morrugares trabalhava com reportagens policiais para o PM Noticias, um veículo digital que ele dirigia em Iguala.

Segundo relatos da mídia local, momentos antes de ser assassinado, o jornalista havia denunciado um crime ocorrido próximo a um supermercado.

Em sua reportagem, ele indicou que essa área estava sob o controle do grupo criminoso "Los Tlacos", ligado ao tráfico de drogas na região disputada com outros grupos delinquentes.

- Medidas de proteção -O comunicador já havia sofrido um ataque em 2016, do qual escapou ileso. Desde então, acionou um mecanismo de proteção para jornalistas do governo federal, que o concedeu um segurança pessoal.

O México é considerado um dos países mais perigosos para jornalistas, com mais de cem profissionais mortos desde 2000.

Mais de 90% desses crimes ficaram impunes.

Em 16 de maio, Jorge Armenta, do Medios Obson, foi morto a tiros no estado de Sonora, no norte. Também possuía medidas cautelares do mecanismo de proteção do governo federal.

Em 11 de abril, o corpo do jornalista Víctor Fernando Álvarez, editor e diretor do site Punto X Punto Noticias em Guerrero, foi encontrado em uma praia de Acapulco (sul). Ele havia desaparecido no início do mesmo mês.

Maria Elena Ferral, repórter local do Diario de Xalapa e diretora do jornal digital Quinto Poder, foi morta a tiros em 30 de março em Veracruz (leste).

A filha de Ferral, Maria Fernando Luna, ficou encarregada do Punto por Punto. A também jornalista denunciou que em maio estava dirigindo em uma estrada em Veracruz quando foi alcançada por um veículo, do qual dispararam tiros contra ela, que saiu ilesa.

Em 2019, 10 jornalistas foram mortos no México, de acordo com uma contagem do Repórteres Sem Fronteiras.

str/sem/lda/jc/mvv

Notícias