PUBLICIDADE
Topo

Gilmar Mendes: é mais fácil extinguir a Saúde se não houver transparência

29.abr.2020 - O ministro Gilmar Mendes em sessão do STF (Supremo Tribunal Federal) realizada por videoconferência - Fellipe Sampaio /SCO/STF
29.abr.2020 - O ministro Gilmar Mendes em sessão do STF (Supremo Tribunal Federal) realizada por videoconferência Imagem: Fellipe Sampaio /SCO/STF
do UOL

Do UOL, em São Paulo

05/06/2020 17h30

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) cobrou mais transparência do Ministério da Saúde nos dados divulgados sobre o coronavírus e avaliou que, caso contrário, seria mais fácil extinguir a pasta do governo federal.

"Tenho chamado a atenção para que, enquanto gastamos energia imensa com essa querela política, atingimos esse número trágico e mórbido. Quando se começa a fazer esse movimento politico, a sonegar informação, a própria confiabilidade dos números passa a ser também colocada em cheque", avaliou o ministro em entrevista para a CNN Brasil.

"Acho importantíssimo que de fato haja responsabilidade por parte do Ministério da Saúde, caso contrário seria mais fácil extinguir o Ministério da Saúde e alguém assumir esse papel. Acho que tem que ter muito cuidado com esse manejo político na crise", completou.

Para Gilmar Mendes, "discussões sobre manifestações, aparente conflito entre Supremo, militares e presidente da República" tiram o foco da questão central no momento, que é a pandemia.

Os boletins diários apresentados pela pasta sofreram atrasos de pelo menos três horas tanto na quarta-feira (3) quanto ontem. Programada para as 19h, a atualização só foi divulgada pela assessoria do ministério por volta das 22 h

Na quarta-feira, o ministério apontou que, por "problemas técnicos", boletim de casos e óbitos seria divulgado "excepcionalmente às 22h". Já ontem não houve justificativa por parte da pasta.

Ontem, o Brasil o país teve 1.473 mortes confirmadas em 24 horas e chegou a 34.021 no total. Os dados apontaram, pelo terceiro dia consecutivo, o maior número contabilizado no período.

Os números atualizados hoje fazem do Brasil o terceiro país que mais perdeu vidas para a covid-19 nesta pandemia. O País ultrapassou a Itália, que registra 33.689 mortes, e agora está atrás apenas de Reino Unido (39.904) e Estados Unidos (110.144), segundo os dados oficiais de cada país.

Notícias