PUBLICIDADE
Topo

Protesto antirracista na França tem confronto entre manifestantes e polícia

do UOL

Do UOL, em São Paulo*

02/06/2020 16h44

Um protesto antirracista hoje em Paris, na França, teve confronto entre manifestantes e a polícia local. O ato levou milhares de pessoas às ruas da capital francesa. Outras cidades, como Marselha e Nantes, também tiveram manifestações.

Os manifestantes se reuniram por cerca de duas horas em torno do tribunal de Paris em homenagem a George Floyd e a Adama Traoré, um negro francês que morreu sob custódia policial em 2016.

De acordo com informações da imprensa francesa, a polícia havia proibido a manifestação para evitar a disseminação do novo coronavírus. Quando o protesto terminou, os policiais dispararam gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes, que reagiram e atiraram objetos. Dois pequenos incêndios surgiram e barreiras ao redor de um canteiro de obras foram derrubadas.

Os manifestantes foram convocados pelo comitê de apoio à família de Adama Traoré, um negro de 24 anos que morreu após ser preso em 2016.

"Hoje não é apenas o combate da família Traoré, é o combate de todos vocês. Hoje, quando lutamos por George Floyd, lutamos por Adama Traoré", disse Assa Traoré, irmã de Adama.

A convocação coincidiu com os protestos nos Estados Unidos após a morte de George Floyd. "O que acontece nos Estados Unidos é o mesmo que acontece na França", disse a ativista.

Em 19 de julho de 2016, Adama Traoré morreu em uma delegacia nos arredores de Paris, cerca de duas horas depois de ser preso. O caso tornou-se um símbolo de violência policial no país.

Na semana passada, a perícia descartou a responsabilidade dos policiais, mas nesta terça-feira, uma perito contratado pela família de Traoré indicou que ele sofreu socos na barriga.

*Com informações da AFP.

Notícias