PUBLICIDADE
Topo

Norte Energia, da usina de Belo Monte, conclui emissão de R$700 mi em debêntures

Luciano Costa

Da Reuters, em São Paulo

02/06/2020 16h55

A Norte Energia, grupo que reúne os sócios da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, concluiu hoje uma emissão de 700 milhões de reais em debêntures de infraestrutura para reforçar o caixa em meio à crise causada pela pandemia de coronavírus.

A transação foi a primeira com debêntures da empresa, que tem como principais acionistas subsidiárias da estatal Eletrobras, e teve coordenação do banco BTG Pactual, informou a Norte Energia em nota.

"Esta operação... Tem por finalidade financiar os investimentos necessários para operação e manutenção da usina, além de aumentar a liquidez da empresa frente ao atual cenário econômico", explicou a empresa.

As debêntures da Norte Energia foram emitidas em série única, com vencimento em 2030 e taxa final de remuneração de IPCA mais 7,25% ao ano, segundo a agência de classificação de risco Fitch Ratings.

A Fitch atribuiu rating nacional de longo prazo "AA(bra)" para a emissão, com perspectiva estável, destacando que as debêntures serão 100% garantidas por uma fiança bancária do BTG Pactual até 2021.

A usina de Belo Monte, no rio Xingu, recebeu mais de 35 bilhões de reais em investimentos. Depois de ser licitada em 2010, ela teve a última turbina colocada em operação no final de 2019.

A Eletrobras e suas subsidiárias Chesf e Eletronorte possuem 49,98% do empreendimento, que também tem como sócias a Neoenergia, as elétricas Cemig e Light e a mineradora Vale, além de fundos de pensão e outros.

Com 11,2 mil megawatts em capacidade, Belo Monte é a segunda maior usina do Brasil, atrás apenas da binacional Itaipu, e uma das maiores hidrelétricas do mundo.

Notícias