PUBLICIDADE
Topo

Exército canadense alerta para carências em asilos afetados pela COVID-19

27/05/2020 22h07

Montreal, 28 Mai 2020 (AFP) - O exército canadense denunciou falta de pessoal e outras carências nos lares de idosos da província de Quebec, os mais afetados pela pandemia no Canadá, disse nesta quarta-feira (27) o primeiro-ministro, Justin Trudeau.

As Forças Armadas do Canadá "trazem várias questões preocupantes", como "a falta de pessoal", em um informe divulgado nesta quarta, disse Trudeau.

O relatório sobre os lares para idosos de Quebec, onde ocorreu a maioria das mortes por COVID-19 nesta província, é divulgado após a publicação na terça-feira de outro informe similar sobre a situação de lares para idosos em Ontário, no qual foram denunciadas carências e práticas que beiravam o abuso.

"Estamos vendo melhora no funcionamento destes centros", disse Trudeau em coletiva de imprensa diária. No entanto, o premiê lembrou que ter soldados nas residências não é a solução a longo prazo.

O primeiro-ministro de Quebec, François Legault, admitiu que a situação "continua sendo difícil no que diz respeito ao pessoal" e pediu a extensão da medida até meados de setembro.

Mais de oito em cada dez mortes relacionadas com a COVID-19 em Quebec foram registrados em lares para idosos, segundo cifras oficiais.

Nesta terça, Trudeau se disse "irritado" e "abalado" depois de ler os testemunhos sobre irregularidades reportadas nos lares de Ontário, onde as Forças Armadas observaram um "flagrante desprezo" pelo controle da infecção e um atendimento "horroroso" aos idosos.

A província de Quebec responde por 4.200 das 6.800 mortes por coronavírus no Canadá, de quase 37 milhões de habitantes.

As Forças Armadas canadenses foram mobilizadas para apoiar o atendimento aos lares de idosos no país.

ast/jl/cjc/gfe/rsr/mvv

Notícias