PUBLICIDADE
Topo

México diz que deteve caravana de imigrantes que havia entrado no país ilegalmente

21/01/2020 20h13

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O governo do México disse nesta terça-feira que deteve grande parte de uma caravana de imigrantes centro-americanos não documentados que havia entrado no país após atravessar um rio, e disse que outros que tentarem entrar no país de maneira ilegal enfrentarão as mesmas consequências. 

A caravana, parte de um grupo de milhares de pessoas que fugiu na semana passada da intensa violência de gangues e do sombrio cenário de desemprego em Honduras, é um teste importante para o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, e sua estratégia para conter o fluxo de imigrantes para os Estados Unidos. 

Embora o muro prometido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não tenha sido construído, o número de imigrantes que atravessam a fronteira sul do país caiu drasticamente assim que o México aumentou a patrulha de suas fronteiras depois de ameaças de tarifas punitivas por parte do governo norte-americano. 

O ministro das Relações Exteriores, Marcelo Ebrard, disse que cerca de mil pessoas conseguiram atravessar a fronteira mexicana com a Guatemala na segunda-feira. 

O Instituto Nacional de Migração do México (INM) disse que 110 imigrantes não documentados foram deportados para Honduras por avião, e outras 144 pessoas foram mandadas de volta por ônibus. 

(Reportagem de Lizbeth Diaz, Julia Love e Abraham Gonzalez)

Notícias