PUBLICIDADE
Topo

Aung San Suu Kyi chega à CIJ para defender Mianmar da acusação de "genocídio"

10/12/2019 06h15

Haia, 10 dez 2019 (AFP) - Aung San Suu Kyi, que já foi considerada um ícone da paz e da democracia em Mianmar, chegou nesta terça-feira à Corte Internacional de Justiça (CIJ) de Haia para defender seu país, acusado de "genocídio" contra os rohingyas.

Vestida com uma túnica tradicional birmanesa, a vencedora do prêmio Nobel da Paz de 1991 não falou com a imprensa.

Gâmbia, em nome dos 57 Estados membros da Organização da Cooperação Islâmica, iniciou uma ação judicial na CIJ contra o país do sudeste asiático por "atos de genocídio".

bur-smt/bl/zm/fp

Notícias