PUBLICIDADE
Topo

Wall Street tem dia de baixas em meio a expectativa com guerra comercial

09/12/2019 19h47

Nova York, 9 dez (EFE).- Wall Street abriu a semana com quedas em meio a preocupação de investidores com a guerra comercial entre Estados Unidos e China e a proximidade do prazo para a implementação de novas tarifas por parte do governo americano a produtos importados do país asiático, marcado para o próximo dia 15, a menos que haja um acordo entre as partes até essa data.

O Dow Jones Industrial, principal indicador da Bolsa de Nova York e que vinha de três altas consecutivas, fechou nesta segunda-feira em baixa de 0,38%, para 27.909,60 pontos. O seletivo S&P 500 caiu 0,32%, para 3.135,96, e o índice composto da Nasdaq recuou 0,4% e fechou aos 8.621,83.

O bom humor dos investidores foi abalado ontem, quando a China revelou que a disputa tarifária entre as duas potências está enfraquecendo sua economia. As exportações caíram em novembro, ao contrário do esperado, e o declínio no superávit de comércio exterior também decepcionou.

De acordo com a imprensa chinesa, o vice-ministro do Comércio, Ren Hongbin, disse esperar que as negociações com os EUA tenham um resultado em breve, mas a verdade é que o dia 15 de dezembro está se aproximando, e ainda não parece palpável uma primeira fase do pacto.

No Dow Jones, as maiores quedas foram das ações de Apple (1,4%), Goldman Sachs (-1,25%), Walt Disney (-0,98%), 3M (-0,96%), UnitedHealth (-0,95%) e Boeing (-0,81%). As maiores altas foram de Home Depot (1,05%), Procter & Gamble (0,55%) e IBM (0,53%).

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro subia para US$ 1.465,30, e o rendimento dos treasuries com vencimento em 10 anos caía para 1,826%. EFE

Notícias