PUBLICIDADE
Topo

No Rio, Bolsonaro faz discurso nacionalista e cita Deus, pátria e família

7.dez.2019 - O presidente Jair Bolsonaro participa de evento da Marinha, no Rio - Nayra Halm/Fotoarena/Estadão Conteúdo
7.dez.2019 - O presidente Jair Bolsonaro participa de evento da Marinha, no Rio Imagem: Nayra Halm/Fotoarena/Estadão Conteúdo
do UOL

Pauline Almeida

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

07/12/2019 12h04

Em passagem pelo Rio de Janeiro na manhã de hoje, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) optou por repetir o discurso nacionalista e moralista que o elegeu. Em um evento de formatura de 205 aspirantes da Marinha, Bolsonaro fez menções à família, à pátria e a Deus.

"O governo brasileiro está mudando. Todos podem sentir. Hoje temos um governo que valoriza a família, honra os militares, respeita o povo e adora a Deus", disse.

Em um discurso breve, de aproximadamente dois minutos e meio, o presidente também mandou uma mensagem ao que chamou de "irmãos militares de outras nações". "Estejam certos, nós brasileiros não descansaremos enquanto vocês não gozarem também de democracia e liberdade", afirmou, sem dizer a quais países se referia.

O presidente decidiu não falar com os jornalistas após o evento e seguirá viagem para Brasília.

No local, estavam o deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ), o Hélio Negão, que costuma acompanhar o presidente em viagens, e o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), que tem tentado se aproximar de Bolsonaro de olho nas eleições municipais do ano que vem.

Formatura

O presidente Jair Bolsonaro participou da formatura de 205 aspirantes, que se tornam guardas-marinha, primeira patente do oficialato da Marinha do Brasil, após quatro anos de formação acadêmica e militar-naval. O evento aconteceu na Escola Naval do Rio de Janeiro, o mais antigo estabelecimento de ensino superior do país.

Na chegada, o presidente passou pela turma de formandos, que hoje recebe espadas, símbolo do oficial da Marinha, e depois seguiu para a plateia, onde tirou fotos e cumprimentou parte do público.

No discurso, mandou um recado aos novos oficiais. "Quatro anos se passaram e em grande parte vocês abriram mão da sua juventude, aprenderam entre outras coisas a passar fome, a sentir dor, a se importar com a lealdade, a humildade e a gratidão."

Pelo menos dois integrantes da Marinha, que não estavam entre os formandos, desmaiaram no evento após passar horas em pé no sol forte.

A turma, batizada de Almirante Protógenes, é formada por dez mulheres e 195 homens, um deles senegalês. Ela homenageia o vice-almirante Protógenes Guimarães, patrono da aviação naval.

Os formandos ainda seguem para mais um ciclo de formação, de um ano, finalizado com uma viagem de seis meses a bordo do navio-escola Brasil, para ganhar mais uma patente.

Notícias