Topo

Na ONU, Trump terá reunião sobre Venezuela com presidentes latino-americanos

20/09/2019 18h02

Washington, 20 set (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se reunirá na próxima quarta-feira com vários líderes latino-americanos para discutir a crise na Venezuela, um encontro que ocorrerá em paralelo à Assembleia Geral da ONU.

"O presidente terá a oportunidade de falar com destacados líderes do hemisfério sobre a campanha de pressão sobre o Nicolás Maduro", disse uma funcionária do alto escalão do governo americano que pediu anonimato.

A Casa Branca não quis detalhar quem serão os participarão da reunião, marcada para ocorrer na quarta-feira. Na data escolhida, o presidente Jair Bolsonaro, que viajará à Assembleia Geral da ONU com restrições médicas devido à recente operação para retirar uma hérnia, já terá retornado ao Brasil, segundo a agenda divulgada pelo Palácio do Planalto.

O encontro acontecerá dois dias depois de outra reunião, também em Nova York, entre os chanceleres dos países signatários do Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (Tiar), uma espécie de Otan do continente, acionado para abrir caminho para uma possível intervenção militar na Venezuela.

Eles terão que decidir que passo tomar para pressionar Maduro: romper relações diplomáticas e econômicas com o governo chavista ou decretarem um bloqueio ao transporte naval e aéreo à Venezuela. No entanto, fontes consultadas pela Agência Efe dizem que não haverá votos suficientes para aplicar o Tiar.

Trump também vai se reunir a sós com o presidente de El Salvador, Nayib Bukele. O encontro ocorrerá pouco depois de os dois governos assinarem um acordo que permitirá aos EUA enviar de volta ao território salvadorenho os solicitantes de asilo que chegarem à fronteira americana.

A agenda de Trump na ONU começará na segunda-feira, quando fará um discurso em um ato sobre a liberdade religiosa. Na sequência, ele terá quatro reuniões bilaterais: com o presidente da Polônia, Andrezj Duda, e com os primeiros-ministros do Paquistão, Imran Khan, da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, e de Singapura, Lee Hsien Loong.

Na sequência, o presidente americano ainda se reunirá com os líderes do Egito, Abdul Fatah al Sisi, e da Coreia do Sul, Moon Jae-in, segundo a Casa Branca.

No dia seguinte, Trump discursará na Assembleia Geral da ONU. O governo americano não quis dar detalhes sobre o conteúdo do texto que será lido por ele, mas disse que ele voltará a defender o direito à soberania de cada país.

Ainda na terça-feira, o presidente americano se reunirá com os primeiros-ministros do Reino Unido, Boris Johnson, e da Índia, Narendra Modi. O último evento do dia será um encontro com o presidente do Iraque, Barham Saleh.

Depois da reunião sobre a Venezuela na quarta-feira, Trump receberá o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe. Fontes da Casa Branca dizem que o encontro pode ser aproveitado para que ambos assinem o recém-anunciado acordo comercial entre os dois países.

Na sequência, Trump se reunirá com o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelenski. EFE

Mais Notícias