Topo

Gigantes de siderurgia alertam para cenário econômico sombrio

Masumi Suga

20/09/2019 13h35

(Bloomberg) -- O alarme de cautela das siderúrgicas globais soa mais alto, marcado pela preocupação de fornecedores das maiores economias, enquanto agências como Banco Mundial e OCDE também emitem alertas sobre o crescimento.

"Não podemos negar que há uma sensação de desaceleração", disse Yoshihisa Kitano, presidente da Federação Japonesa de Ferro e Aço. É difícil prever as perspectivas para a demanda, disse Kitano, que também comanda a unidade siderúrgica da JFE Holding.

As siderúrgicas enfrentam um cenário mais sombrio com a desaceleração do crescimento, guerra comercial e alta dos custos após o aumento dos preços do minério de ferro no primeiro semestre. A Nippon Steel e a JFE, principais siderúrgicas do Japão, alertaram no mês passado que o lucro anual deve cair, enquanto na Europa a ArcelorMittal reduziu sua estimativa para a expansão da demanda global.

Além disso, há uma sensação de mal-estar também nos Estados Unidos, mesmo com as proteções tarifárias impostas pelo presidente Donald Trump. A US Steel, Nucor e Steel Dynamics alertaram esta semana sobre a possibilidade de lucros menores.

O aumento das tensões entre Japão e Coreia do Sul, conflitos geopolíticos no Oriente Médio e o Brexit também são preocupações globais, disse Kitano em conferência de imprensa em Tóquio na sexta-feira.

O presidente do Banco Mundial, David Malpass, disse que a economia global pode desacelerar mais do que o estimado anteriormente, enquanto a OCDE esta semana rebaixou quase todas previsões econômicas divulgadas há apenas quatro meses, com o impacto cada vez maior das políticas protecionistas sobre a confiança e o investimento.

Para contatar a editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Mais Notícias