Topo

Gibraltar rejeita pedido dos EUA para reter navio iraniano

18/08/2019 17h28

Washington quis impor suas sanções ao Irã em território britânico. Segundo Teerã, petróleo transportado não se destina a país sob embargo da UE. Regime de sanções do bloco difere bem do dos EUA, esclareceu Gibraltar.O governo de Gibraltar recusou neste domingo (18/08) o pedido dos Estados Unidos para que retivesse o petroleiro iraniano Grace 1, arrestado em julho, e há três dias autorizado a deixar as águas territoriais do território britânico no sul de Espanha.

"Ao abrigo do direito europeu, Gibraltar está impossibilitado de prestar a assistência pedida pelos Estados Unidos", explicaram as autoridades gibraltinas num comunicado. Washington queria a detenção do petroleiro no contexto das sanções que impôs ao Irã.

O Grace 1 foi arrestado pela Real Marinha Britânica no Estreito de Gibraltar, em 4 de julho, sob suspeita de transportar petróleo para a Síria, violando um embargo da União Europeia. Na quinta-feira, porém, o Supremo Tribunal de Gibraltar autorizou sua liberação, mediante a garantia de Teerã de que os 2,1 milhões de barris transportados "nunca foram destinados a uma entidade sob sanções da UE".

No entanto os EUA se opuseram à liberação, e desde então emitiram vários pedidos para que o petroleiro fosse impedido de navegar, culminando, na sexta-feira, num mandado do Departamento de Justiça para a captura do navio e apreensão da carga.

A agência americana alegava que o petroleiro estaria relacionado à Guarda Revolucionária Iraniana, uma das divisões das Forças Armadas nacionais classificada por Washington como terrorista. Foram também feitas alegações de fraude bancária e lavagem de dinheiro.

"O regime das sanções da UE é fundamentalmente diferente do dos EUA", lê-se no comunicado gibraltino. E a regulamentação europeia "proíbe especificamente aplicar determinadas leis americanas", inclusive as relativas às sanções ao Irã.

Agora o petroleiro deverá seguir viagem em breve. A Marinha iraniana anunciou que enviará uma escolta militar para acompanhá-lo. Um vídeo publicado neste domingo pela agência de notícias Reuters mostrava o navio ostentando um novo nome, Adrian Darya 1, assim como a bandeira nacional iraniana, em vez da panamenha, como antes.

AV/rtr,efe,ap

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| App | Instagram | Newsletter

Mais Notícias