Topo
Notícias

Norte da Itália mantém alerta após chuvas e cheias de rios

Da Ansa

16/05/2024 07h38Atualizada em 16/05/2024 17h04

As intensas chuvas e granizo que afetaram o norte da Itália causaram graves inundações, especialmente na cidade de Milão, onde o fluxo dos rios aumentou e várias pessoas tiveram que ser resgatadas.

Toda a região norte do país entrou em alerta laranja devido ao mau tempo, e as autoridades locais estão acompanhando em Milão os transbordamentos dos rios Seveso e Lambro, que provocaram inundações na capital da Lombardia.

Nesta quinta-feira (16), depois de um dia e uma noite de emergência, o nível da água baixou e em muitas zonas a situação melhorou, mas em Milão o nível do Lambro ainda é preocupante.

Segundo a polícia local, a Via Feltre foi reaberta por volta das 7h (horário local), mas, no bairro Ponte Lambro, o rio ainda está logo abaixo das margens. "O tempo deve criar uma janela" para a água recuar ainda mais, mas teme-se uma piora à noite, acrescentou.

Mais de 200 intervenções foram realizadas desde ontem de manhã pelos bombeiros do Comando Provincial de Milão na metrópole e no interior, em particular entre o bairro Ponte Lambro, na cidade, e Gessate e Bellinzago Lombardo, na província, os locais mais afetados pela emergência climática.

Em Bellinzago Lombardo, as escolas foram fechadas, e a água recua lentamente, continuando a ocupar ruas, calçadas e halls de entrada.

Em Ponte Lambro, os geradores dos bombeiros continuam em funcionamento devido à presença de alguns edifícios ainda sem energia elétrica.

E enquanto em Milão a situação melhora em todos os bairros do Norte, como Niguarda, e no nordeste e sudeste, tradicionalmente afetados pelas inundações, a atenção das forças policiais concentra-se no interior, como em Gessate, onde as pessoas ainda estão em apuros.

Em Milão, a passagem subterrânea da via Cogne, parte das ruas Rilke e Turati no centro, ainda estão fechadas devido a danos em um veículo de transporte público afetado por um buraco.

Notícias