PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Turquia corteja Biden e se oferece para proteger aeroporto de Cabul

29/07/2021 13h20

Ancara, 29 Jul 2021 (AFP) - A Turquia tenta melhorar suas tensas relações com os Estados Unidos, ao propor assumir a segurança do aeroporto de Cabul após a retirada das tropas americanas do Afeganistão, uma oferta não isenta de riscos - afirmam especialistas.

Garantir a proteção do aeroporto de Cabul se tornou um problema de peso desde que o presidente americano, Joe Biden, anunciou que poria fim à presença das tropas americanas no Afeganistão, após duas décadas.

O aeroporto internacional Hamid Karzai oferece um lugar seguro para o transporte dos trabalhadores das embaixadas e para o fornecimento de ajuda humanitária.

A derrocada do aeroporto pode isolar o Afeganistão, em boa medida, do restante do mundo.

A surpreendente proposta de Ancara de se encarregar da segurança do aeroporto representa uma vantagem para o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que deseja fortalecer as relações com Biden.

A oferta de Ancara, anunciada durante a cúpula da Otan em junho, responde a dois objetivos do chefe de Estado turco: reforçar as relações com os aliados ocidentais e evitar um fluxo de refugiados, mantendo as vias de abastecimento de ajuda humanitária abertas.

"A Turquia tem um interesse direto na estabilidade do Afeganistão", declarou Magdalena Kirchner, diretora para o Afeganistão da fundação alemã Friedrich-Ebert-Stiftung.

As autoridades turcas deseja realçar os aspectos humanitários da missão, em vez dos diplomáticos.

"Nosso objetivo é agir para que o Afeganistão não fique fechado para o mundo exterior", afirmou uma fonte diplomática turca.

Segundo as Nações Unidas, 18 milhões de pessoas - metade da população afegã - precisam de ajuda, enquanto metade das crianças menores de cinco anos sofre de desnutrição aguda.

Embora Washington continue considerando a Turquia como um importante aliado, as relações entre ambos foram prejudicadas por vários desacordos, especialmente porque Ancara comprou um sistema de defesa anti-mísseis russo.

Washington sancionou Ancara por essa compra no ano passado.

"O principal fator por trás da proposta de Ancara tem a ver com as relações turco-americanas: Ancara espera reconquistar Washington após uma série de crises diplomáticas", afirmou o analista Salim Cevik em um artigo para o think-tank alemão SWP.

No entanto, a fonte diplomática turca se recusou a detalhar o que a Turquia esperaria dos Estados Unidos em troca de sua presença no Afeganistão.

Uma fonte dos serviços de segurança turcos afirmou que o aeroporto já funciona sob as ordens dos turcos "há seis anos" e que essas forças poderiam ficar se os Estados Unidos e os outros países estiverem de acordo.

Em troca, Ancara deseja um apoio financeiro e logístico de Washington.

raz/zak/bg/jvb-jz/mb/tt/aa

Notícias