PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
2 meses

Hong Kong faz primeira condenação com base em lei de segurança

27/07/2021 09h38

PEQUIM, 27 JUL (ANSA) - Um tribunal de Hong Kong aplicou nesta terça-feira (27) a primeira condenação com base na polêmica lei de segurança nacional, aprovada por Pequim no ano passado. O jovem Tong Ying-kit, 24 anos, foi condenado por terrorismo e incitamento à secessão e a pena será anunciada na próxima audiência.   

Tong era um garçom que foi preso durante um protesto contra o governo chinês em 1º de julho de 2020. Segundo os três juízes, o cartaz que ele segurava com a frase "Libertem Hong Kong, a revolução do nosso tempo" era "capaz de incitar outros a cometerem a secessão".   

Além disso, o garçom foi acusado de usar sua moto e "avançar" contra um grupo de policiais, colocando os oficiais "em grave perigo".   

A polêmica lei de segurança nacional é vista por países ocidentais como uma forma de Pequim acabar com a definição de "um país, dois sistema" e de cercear a liberdade de expressão dos moradores do território. Desde então, dezenas de ativistas foram presos.   

Pequim vem implementando, além da nova legislação, uma série de novas regras para limitar ao máximo que políticos que defendam a ideia de maior independência sejam eleitos.   

Após a decisão judicial, um porta-voz do Serviço de Ação Externa da União Europeia afirmou que o resultado do processo de Tong mostra que "a lei veio para sufocar o pluralismo político em Hong Kong e o exercício dos direitos humanos e das liberdades políticas".   

"A prisão de ativistas pela democracia continua a causar graves preocupações. Que se coloque fim à perseguição daqueles que defendem direitos, as liberdades e os valores democráticos e se apoie a independência da magistratura", adicionou o representante europeu. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias