PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Mourão ironiza carta de artistas a Biden sobre Brasil: "Perda de tempo"

Vice-presidente Hamilton Mourão. - Bruno Batista /VPR
Vice-presidente Hamilton Mourão. Imagem: Bruno Batista /VPR
do UOL

Do UOL, em São Paulo

20/04/2021 22h53

Às vésperas da cúpula virtual sobre o clima, o vice-presidente Hamilton Mourão ironizou uma carta assinada por artistas —do Brasil e dos Estados Unidos— e endereçada ao presidente Joe Biden, pedindo para que ele "não se comprometa com quaisquer acordos com o Brasil neste momento".

Em entrevista à CNN Brasil, Mourão criticou a iniciativa dos artistas e, em tom de ironia, afirmou que aquilo seria uma perda de tempo.

Você acha que o Biden vai ler essa carta? O Biden não vai ler essa carta. Isso é perda de tempo. O governo [brasileiro] tem procurado fazer o trabalho dele. Estamos aí com a redução do desmatamento, Não é simples. Estamos trabalhando sério dentro da Amazônia, vice-presidente Mourão à CNN Brasil

No documento, datado desta terça-feira (20), artistas signatários dizem que compartilham a preocupação de povos indígenas e organizações da sociedade civil na Bacia Amazônica e pelo mundo, diante de "potenciais acordos com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro".

"Nós pedimos a seu governo que ouça o apelo deles e não se comprometa com quaisquer acordos com o Brasil neste momento", pedem.

O texto afirma que a integridade do "ecossistema crucial" da Amazônia está em um "ponto de inflexão", ameaçado pelo governo Bolsonaro, por questões como o desmatamento, incêndios e ataques aos direitos humanos.

"Desde que Bolsonaro assumiu em janeiro de 2019, as regulações ambientais têm sido sistematicamente revertidas e as taxas de desmatamento têm triplicado", acusa a carta, que cita invasões de terras indígenas, saques a eles, incêndios e impunidade para os responsáveis.

O grupo defende que não seja feito acordo algum até que o desmatamento seja reduzido, os direitos humanos sejam respeitados e exista uma participação "significativa" da sociedade civil. E recomenda que o governo americano não trate com Bolsonaro, mas "continue a dialogar com a sociedade civil, governos subnacionais, povos indígenas e da floresta da Bacia Amazônica".

Entre os signatários da carta há vários artistas brasileiros, como Sônia Braga, Gilberto Gil, Fernando Meirelles, Marisa Monte, Wagner Moura, Walter Salles e Caetano Velloso. Também há vários americanos, como Alec Baldwin, Leonardo DiCaprio, Jane Fonda, Kate Perry e Joaquin Phoenix.

*Com informações da agência Estadão Conteúdo

Notícias