PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Vídeo mostra soco de vigilante em vizinha antes de assassinato em SP

do UOL

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

11/04/2021 13h35

Uma mulher de 32 anos foi morta ao ser atacada com socos pelo vizinho em um edifício em São Vicente, litoral de São Paulo. Depois de cometer o crime, o homem ateou fogo no próprio apartamento e se jogou do sétimo andar. Ele também morreu.

O crime aconteceu na manhã de sexta-feira, em um prédio residencial que fica na rua Rua Silva Teles, no bairro Parque São Vicente. O apartamento dos dois era um em frente ao outro.

Imagens das câmeras de segurança do prédio onde os dois moravam mostram o momento em que o vigilante Washington Andrade de Jesus, de 36 anos, ataca a vizinha, Aline dos Santos Viana, de 32 anos, antes de matá-la.

Apor volta das 6h20, Aline e o vizinho aparecem juntos no elevador. Os dois descem até a garagem do prédio. Nas imagens é possível ver que ao chegar no térreo Aline vai em direção a sua moto, já Washington fica andando pelo estacionamento observando a mulher.

Em determinado momento ele para atrás da vítima e quando ela se vira é surpreendida com um soco no rosto. Aline cai desacordada. Na sequência, o vigilante arrasta a vítima até a escadaria do prédio. A polícia investiga se houve abuso sexual.

Aline dos Santos Viana, de 32 anos, foi morta em São Vicente, no litoral de SP - Reprodução - Reprodução
Aline dos Santos Viana, de 32 anos, foi morta em São Vicente, no litoral de SP
Imagem: Reprodução

As imagens não mostram, mas a polícia diz que o homem retorna para o seu apartamento, no sétimo andar. Marcas de sangue da escadaria até o apartamento do suspeito também ajudaram a polícia a chegar até o suspeito.

O corpo de Aline foi encontrado momentos depois. Após a chefe da mulher estranhar a ausência dela no trabalho, ela entrou em contato com o marido. Sem saber o que tinha acontecido, ele desceu até o estacionamento do prédio e viu que a moto da esposa ainda estava no local junto com a chave do veículo.

Estranhando a situação, ele chamou o síndico. Ao analisarem as câmeras de monitoramentos, eles viram que a mulher havia descido no elevador junto com o vizinho. O síndico e o marido passaram a percorrer os andares do prédio em busca da mulher e a encontraram já morta na escadaria do primeiro andar.

A Polícia Militar foi chamada e ao perceber a movimentação de policiais, Washington teria ateado fogo em seu apartamento. Com a chegada dos oficiais no imóvel, o vigilante teria se jogado do sétimo andar. Ele morreu no local.

O Corpo de Bombeiros também foi chamado e controlou as chamas do imóvel e nenhum morador do prédio teve ferimentos.

Ainda segundo a polícia Aline e Washington não tinham nenhuma relação, apenas se conheciam de vista por morarem no mesmo andar.

Familiares do vigilante informaram à polícia que o homem era usuário de drogas. A polícia investiga se no momento do crime ele estava sob efeitos de entorpecentes.

Aline era casada e deixa duas filhas, uma de sete meses e outra de três anos. O vizinho tinha uma companheira.

Notícias