PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Manifestantes na Tailândia marcham em direção a quartéis contra o poder militar do rei

29/11/2020 13h23

Por Patpicha Tanakasempipat e Jiraporn Kuhakan

BANGCOC (Reuters) - Milhares de manifestantes tailandeses contra o governo marcharam a quartéis militares, neste domingo, para desafiar o controle pessoal do rei Maha Vajiralongkorn de algumas unidades do Exército.

Foi o mais recente ato de desafio contra o rei dos manifestantes, que estão quebrando tabus ao criticar a monarquia. A constituição da Tailândia diz que a monarquia precisa ser reverenciada e as leis proíbem insultos contra a instituição.

Manifestantes, muitos carregando patos infláveis, que se tornaram um mascote dos protestos, pararam nos portões do 11º Regimento de Infantaria, parte da Guarda do Rei que teve um papel na repressão a protestos anri-establishment em 2010.

Fileiras de policiais bloquearam os manifestantes no portão.

“Nenhum país democrático tem o rei no controle do Exército. Em qualquer país democrático com um rei como chefe de Estado, as Forças Armadas respondem ao governo”, disse Arnon Nampa, advogado e líder dos protestos que tem sido um crítico frequente da monarquia.

“Temos visto a monarquia expandir seus poderes. É por isso que estamos aqui."

O Palácio Real não fez comentários desde que os protestos começaram, mas o próprio rei afirmou recentemente que os manifestantes são amados “do mesmo jeito”, apesar das suas ações.

Manifestantes acusam a monarquia de permitir décadas de domínio militar. Houve 13 golpes de Estado desde 1932, quando o governo absoluto da monarquia chegou ao fim.

(Por Matthew Tostevin)

Notícias