PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Europa prepara medidas para permitir celebrações no Natal

24/11/2020 10h04

SÃO PAULO, 24 NOV (ANSA) - Faltando um mês para o Natal, os governos dos países europeus já preparam as suas medidas para combater a propagação do novo coronavírus (Sars-CoV-2) com o objetivo de permitir que as celebrações aconteçam de forma mais segura.   

A França, que já ultrapassou a marca de dois milhões de casos de Covid-19 desde o início da emergência, poderá reabrir algumas lojas consideradas não essenciais a partir do dia 1º de dezembro, segundo indicações do primeiro-ministro do país, Jean Castex.   

Além disso, o governo francês cogita reabrir as estações de esqui durante o período. No entanto, as autoridades locais ainda estão consultado as principais organizações do setor para oficializar a medida.   

Mesmo que os hospitais franceses estejam quase no limite, as autoridades de saúde disseram que a quantidade de novas infecções no país caíram 40% na última semana, bem como o número de internações (13%).   

Na Alemanha, o ministro da Saúde, Jens Spahn, já confirmou que não aprova as celebrações de festas de Natal em dezembro. A quantidade de novos casos do coronavírus Sars-CoV-2 e a taxa de internações não param de crescer em solo alemão.   

Entre os dias 23 de dezembro e 1º de janeiro, que englobarão as celebrações do Natal e do Réveillon, a Alemanha deverá permitir reuniões envolvendo até 10 pessoas de duas famílias diferentes.   

No entanto, o governo recomendará que os indivíduos se isolem voluntariamente por alguns dias.   

As igrejas alemãs também deverão ter permissão para organizar cerimônias, mas com a presença de um número restrito de pessoas.   

A Alemanha deverá extender o atual lockdown por mais três semanas em uma tentativa de desacelerar a propagação do vírus, mirando tornar mais seguro as celebrações natalinas da população.   

No Reino Unido, a quarentena deverá ser flexibilizada para o Natal, com a permissão para a reabertura de lojas não essenciais, restaurantes e pubs. No entanto, os locais poderão ficar abertos somente até às 22 horas.   

Apesar de flexibilizar as regras anti-Covid, os ministros britânicos destacaram que "não vai ser um Natal completamente normal".   

Na Espanha, o governo da capital Madri pretende testar toda a população antes do Natal, através dos exames rápidos para a Covid-19. Já na Catalunha, bares e restaurantes vão reabrir suas portas entre os dias 21 de dezembro e 3 de janeiro.   

Em outras nações, a Polônia reabrirá na próxima semana os centros comercias. No entanto, o primeiro-ministro do país, Mateusz Morawiecki, pediu "disciplina" para a população.   

A Finlândia, por sua vez, seguiu o sentido inverso dos outros países do continente. Apesar de ser uma das nações que menos restrições implementou para combater o vírus, o governo local aplicará novas regras a partir do dia 30 de novembro. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias