PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Carros PCD: opções de SUVs caem pela metade e mais vendidos somem das lojas

SUV mais vendido do Brasil, VW T-Cross teve a versão Sense, responsável por por 46,3% dos respectivos emplacamentos, suspensa em fevereiro - Divulgação
SUV mais vendido do Brasil, VW T-Cross teve a versão Sense, responsável por por 46,3% dos respectivos emplacamentos, suspensa em fevereiro
Imagem: Divulgação
do UOL

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

12/08/2020 04h00

Clientes que buscam carros voltados para o público PCD (pessoas com deficiência) estão com opções reduzidas na hora de escolher um SUV compacto, categoria que mais cresce no Brasil.

A reportagem do UOL Carros constatou, em contato com concessionárias de diversas marcas, que, dos cinco modelos mais vendidos do segmento, apenas dois não tiveram as encomendas suspensas das respectivas configurações para deficientes: Jeep Renegade e Hyundai Creta, segundo e terceiro colocados no ranking.

O líder Volkswagen T-Cross teve as reservas da versão Sense suspensas "temporariamente" em fevereiro, sem data de retomada. As versões PCD do Nissan Kicks, que ocupa o quarto lugar do "top 5", e do Chevrolet Tracker, quinto colocado, também seguem indisponíveis.

Se ampliarmos o leque, das 11 configurações automáticas de SUVs compactos vendidas no início deste ano com preço abaixo de R$ 70 mil, cinco hoje estão fora do catálogo. Somam-se aos três modelos já citados Citroën C4 Cactus e Renault Duster.

Por outro lado, Caoa Chery Tiggo 2, Ford EcoSport, Renault Captur, Peugeot 2008 ainda mantêm versões que dão direito a todas as isenções fiscais previstas.

O que dizem os vendedores e as montadoras

No mês passado, UOL Carros conversou com a Anfavea, a associação das montadoras, que afirmou que as versões específicas para clientes PCD tendem a desaparecer do mercado até o fim do ano se for mantido o teto de R$ 70 mil - que dá isenção total de ICMS, IPI e IPVA para esse público e foi estabelecido há 11 anos pelo Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária).

O órgão aponta a crise econômica, agravada pela pandemia do coronavírus, e a alta do dólar como fatores que impossibilitam manter a oferta de veículos com preço abaixo desse limite - por mais que itens de série sejam retirados.

A Anfavea, a Abridef (Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistiva para Pessoas com Deficiência) e outras entidades negociam com o conselho federal a revisão do valor máximo.

Atualmente, as versões PCD respondem por mais de 40% de todas as vendas de alguns SUVs compactos, como T-Cross, Renegade e Kicks.

Das configurações que seguem à venda, boa parte perdeu equipamentos de série para continuarem no mercado.

Já as marcas que interromperam a oferta têm oferecido descontos para versões acima de R$ 70 mil - somados à isenção apenas do IPI, como estabelece a legislação.

Vendedores ouvidos pela reportagem informam que não existe data para a retomada, as montadoras consultadas a respeito da interrupção não mencionam a crise nem o teto de R$ 70 mil. A maioria salienta que a interrupção se deve à "alta demanda" e é temporária.

T-Cross Sense terá modelo 2021

VW T-Cross Sense 3 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

No caso do VW T-Cross Sense, uma vendedora informou que o utilitário esportivo não tem "nenhuma" previsão de retorno e perderá itens quando voltar a ser oferecido.

Por sua vez, a Volkswagen diz que, no momento, está trabalhando para atender os pedidos já realizados, que atrasaram por conta do fechamento da fábrica em São José dos Pinhais (PR).

A montadora confirma que vai lançar, em data não informada, o modelo 2021 da versão PCD, sem dar detalhes.

Renegade perde 3 anos de garantia de fábrica

Jeep Renegade 1.8 automático 2019 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Em uma concessionária Jeep, um vendedor informou que o Renegade para pessoas com deficiência segue em catálogo já como linha 2021, mas perdeu o tampão interno do porta-malas, as alças de teto traseiras, a luz de cortesia traseira e o compartimento de óculos.

Além disso, agora está disponível apenas com um ano de garantia de fábrica, contra os três anteriormente disponibilizados. Quem desejar cobertura adicional de um ano, apenas para motor e câmbio, terá de desembolsar mais R$ 1.166.

Existe também a alternativa de adquirir dois anos extras de garantia total por R$ 2.652. O valor sobe para R$ 4,6 mil para contratar mais três anos de cobertura completa.

Após a entrega de toda a documentação, a previsão de entrega é de até 30 dias "no máximo".

Hyundai Creta perde itens

Hyundai Creta Attitude 1.6 PCD - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O Creta é outro utilitário esportivo cuja configuração PCD não foi suspensa.

A vendedora contatada afirmou que o prazo para faturamento do modelo, que anteriormente era de aproximadamente dois meses, caiu para "menos de 30 dias".

Por outro lado, a versão Attitude 1.6 automática, voltada a deficientes, perdeu o sistema start-stop, que desliga automaticamente o motor em paradas rápidas para poupar combustível.

Também não oferece mais friso nas barras de teto nem tampão do porta-malas, mas por outro lado ganhou volante multifuncional e novo acabamento dos bancos de tecido e da grade dianteira.

Nissan Kicks só com isenção de IPI

NISSAN KICKS 1.6 S ACTIVE CVT - Diivulgação - Diivulgação
Imagem: Diivulgação

Lançado em maio, o Kicks Active, nova nomenclatura para clientes PCD, perdeu o rack de teto e teve as encomendas suspensas no fim de julho, conforme apurou a reportagem.

Segundo um vendedor, não existe data para voltar ao catálogo e também não há informação se haverá novo corte de equipamentos.

Atualmente, pessoas com deficiência interessadas no SUV compacto têm de optar por configurações mais caras, que dão direito apenas ao corte do IPI.

Consultada, a Nissan afirma que "a suspensão do Kicks para PCD foi causada pela alta demanda. A medida visa evitar descontentamento dos clientes com eventuais atrasos. Aqueles que já fizeram os pedidos serão atendidos e, após isso, a venda será retomada, o que deve acontecer brevemente".

Tracker PCD está 'esgotado'

Chevrolet Tracker PCD 2020 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

A vendedora de uma concessionária Chevrolet informa que novas vendas do novo Tracker para deficientes, lançado em março, estão interrompidas desde 11 de maio.

Após o lote inicial de mil unidades se esgotar, a montadora já havia promovido alterações no pacote de equipamentos, de acordo com outro vendedor.

Pouco antes de as encomendas serem suspensas, o SUV perdeu itens "promocionais": tampão interno do porta-malas, capa dos retrovisores na mesma cor do veículo e barras de teto com acabamento prata. O Tracker PCD passou a trazer as barras e os retrovisores na cor preta, enquanto as rodas de liga leve de 16 polegadas permaneceram.

Em compensação, essa configuração passou a trazer internet 4G dedicada, roteador Wi-Fi e OnStar - itens de série nas demais versões e que não estavam previstos na primeira "fornada" - porém, posteriormente foram incorporados por meio de uma reprogramação de software na rede de concessionárias.

A garantia de apenas um ano foi mantida, enquanto nas demais configurações ela é de três anos. A diferença é que, até a suspensão, o cliente podia estendê-la para dois anos pagando R$ 999. Se quisesse a cobertura de 36 meses, precisaria desembolsar mais R$ 1.899.

A GM diz o seguinte: "Devido ao grande sucesso de vendas, o novo Tracker no pacote que contempla isenção de impostos está esgotado. Temos outros modelos disponíveis que podem ser adquiridos com a mesma isenção".

Ford EcoSport tem espera de até 60 dias

Ford EcoSport PCD - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Uma concessionária consultada diz que o EcoSport SE Direct já pode ser adquirido na linha 2021, trazendo os mesmos equipamentos do modelo 2020.

Após o encaminhamento de toda a papelada, a previsão de entrega do utilitário esportivo da Ford é de 30 a 60 dias, conforme disse um vendedor.

Caoa Chery Tiggo 2 tem prazo de até 25 dias

Caoa Chery Tiggo 2 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O SUV compacto fabricado no Brasil não tem versão específica para clientes PCD porque já conta com uma configuração padrão abaixo do teto de R$ 70 mil - a Look automática.

Checamos em uma concessionária da marca e recebemos a informação de que o prazo de entrega, após o encaminhamento de toda a papelada, é de até 25 dias.

Captur hoje é o único SUV PCD da Renault

Renault Captur - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Segundo uma vendedora, as encomendas do Captur Life, versão PCD, acabaram de ser retomadas na rede de concessionárias da Renault, sem alterações.

Dependendo da cor escolhida, o prazo de entrega chega a 120 dias, caso das tonalidades branca e vermelha. Se a pintura for prata, a espera cai para aproximadamente 45 dias, enquanto para outras cores a demora pode ser de até 90 dias.

Já a configuração PCD do Duster deixou de ser ofertada em março, quando chegou ao mercado a linha 2021 do utilitário esportivo.

Segundo a Renault, estava prevista a estreia dessa versão, já com as atualizações aplicadas nas demais, mas ela foi "congelada" por conta da pandemia.

C4 Cactus some; 2008 fica mais simples

Citroen C4 Cactus - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Outro vendedor consultado informa que a Citroën deixou de disponibilizar o C4 Cactus para pessoas com deficiência e "não existe nenhuma expectativa de volta".

Por outro lado, o Peugeot 2008 PCD segue à disposição, mas em uma configuração mais simples: saiu de linha a versão Allure Pack, substituída pela Allure, que perdeu as rodas de liga leve, a câmera de ré e os faróis de neblina - mas manteve a central multimídia.

A PSA, dona das marcas Peugeot e Citroën, alega que "em função do contexto excepcional da pandemia, com impactos sem precedentes na economia e na taxa de câmbio, a comercialização do Citroën C4 Cactus com isenção total para o canal PCD foi temporariamente interrompida. Esperamos que o período passe o mais breve possível para que possamos reestabelecer a oferta com isenção total aos clientes PCD."

Notícias