PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Polícia francesa libera reféns detidos por homem armado durante seis horas no Havre

06/08/2020 18h17

Um homem de 34 anos, fichado na polícia francesa por suspeita de radicalização, deteve durante várias horas, nesta quinta-feira (6), seis pessoas como reféns em uma agência bancária na cidade portuária do Havre, na região noroeste do país. Policiais de elite do grupo de operações especiais e sequestros - Raid - foram enviados ao local e iniciaram uma intensa negociação com o agressor.

Um homem de 34 anos, fichado na polícia francesa por suspeita de radicalização, deteve durante várias horas, nesta quinta-feira (6), seis pessoas como reféns em uma agência bancária na cidade portuária do Havre, na região noroeste do país. Policiais de elite do grupo de operações especiais e sequestros - Raid - foram enviados ao local e iniciaram uma intensa negociação com o agressor.

O homem entrou na agência bancária armado com um revólver por volta de 16h45 pelo horário local, 11h45 em Brasília. Ele disse que apoiava a causa palestina e que desejava denunciar, com o sequestro, as condições de vida nos territórios ocupados.

O indivíduo era fichado no cadastro do Serviço Central de Informação Territorial da Polícia Nacional por suspeita de radicalização islâmica. Mas logo foi apontado pelos policiais como uma pessoa desequilibrada, que sofre de sérios problemas psiquiátricos.  

O secretário-geral da unidade de polícia da Normandia, Frédéric Desguerre, declarou ao canal BFM TV que os policiais do Raid tinham conseguido instaurar um diálogo com o sequestrador. Aos poucos, conforme as negociações avançavam, ele foi libertando os reféns.

Por volta de 22h50, 17h50 em Brasília, o sequestrador liberou a última pessoa que mantinha no interior da agência bancária, localizada no centro do Havre. A polícia informou que nenhuma arma foi utilizada durante a detenção do suspeito.

"Todos os reféns deixaram a agência sãos e salvos", anunciou pelo Twitter o ministro do Interior, Gérald Darmanin.

Notícias