PUBLICIDADE
Topo

Eletrobras levantaria R$14 bi com oferta para diluir fatia da União a 49%, diz CEO

02/07/2020 13h36

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - A estatal Eletrobras pode levantar mais de 14 bilhões de reais com uma operação de capitalização que tem sido planejada pelo governo, o que diluiria a fatia da União na companhia a 49%, projetou nesta quinta-feira o presidente da elétrica, Wilson Ferreira Jr.

O governo possui atualmente 63% do capital social da Eletrobras, maior empresa de energia da América Latina, incluindo participações indiretas por meio do BNDES e seu braço de participações BNDESPar.

Mas a administração do presidente Jair Bolsonaro pretende privatizar a companhia por meio de uma oferta de novas ações, que na prática levaria à redução da participação estatal, tirando do governo o controle da empresa.

A operação ainda deve gerar recursos para o Tesouro, com o governo cobrando da companhia bônus bilionários em troca da renovação em condições mais atrativas de contratos de suas hidrelétricas e linhas de transmissão mais antigas.

O governo havia projetado arrecadação de 16 bilhões de reais com a privatização da Eletrobras em 2020, mas o montante foi retirado do Orçamento da União em meio ao lento avanço nas discussões sobre a transação.

A projeção de arrecadação do CEO da elétrica, divulgada em transmissão ao vivo do Grupo Lide Ceará nesta quinta-feira, sinaliza que a União pode precisar realizar também a venda de ao menos parte de suas ações na empresa caso deseje levantar os 16 bilhões.

O projeto de lei sobre a privatização, enviado ao Congresso no final do ano passado, prevê que a operação poderá envolver também uma oferta de ações adicional, secundária, para que o governo venda uma fatia na empresa.

Notícias